Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.

Vanessa Sebben, 37ª - Escrivã de Polícia (PC RS)

Já conhece a história de sucesso de Vanessa Sebben? Veja mais depoimentos de alunos do TEC!

1) Quais são as suas aprovações (cargos e colocação) ?

Eu fui aprovada em diversos cargos, mas aqueles em que eu consegui ser chamada para nomeação foram para Oficial Escrevente do Poder Judiciário do RS (57ª colocação), nomeada em 2014; Advogada da Companhia de Abastecimento do RS (Corsan - 17ª posição), a última a ser chamada em 2018; e Escrivã de Polícia da PCRS (37ª colocação), nomeada em 2019; este o meu atual cargo.

2) Qual sua formação e por que decidiu estudar para concursos? 

Sou formada em Direito e Letras na UFPEL, inicialmente fiz especialização e trabalhei como advogada, também fui professora de ensino superior. Decidi estudar para concursos porque fui demitida da faculdade onde trabalhei por quase quatro anos e porque a advocacia não me dava a independência financeira e a estabilidade desejadas, apesar de estar investindo nesta carreira há nove anos. A verdade é que sempre fui reconhecida por ser muito dedicada aos estudos e superestimei a minha capacidade de angariar bons resultados na iniciativa privada, sem analisar se as minhas qualidades e os meus desejos eram adequados com a situação do mercado. É muito importante ser realista, acima de tudo. Também não dei ouvidos aos meus pais e aos meus colegas, que desejavam que eu estudasse para concursos desde que estava na faculdade.

3) Há quanto tempo estuda para concursos? Quantas horas por dia você estudava?

Estudo para concursos desde 2012. No início, estudava cerca de seis horas líquidas por dia, não estava trabalhando, contei com a ajuda de meus pais para isso. Para o primeiro cargo, de Oficial Escrevente do Judiciário do RS, estudei intensivamente por três meses. Também angariei bons resultados em concursos para procurador de autarquias e municípios, mas não o suficiente para estar dentro das vagas. Após três anos dedicados ao Judiciário, decidi que era tempo de alçar novos cargos, e aí passei a dedicar três horas de estudo líquidas por dia. Nesta época, conheci o meu atual marido que era Auditor do RS e que tinha excelente conhecimento sobre estudos para concursos. Ele me indicou fazer uma consultoria especializada para concursos (LS Concursos), por meio da qual conheci o TEC Concursos como ferramenta de resolução de questões.

4) Qual a importância da resolução de questões na sua preparação? Como o Tec te ajudou nessa tarefa?

Resolver questões é o ponto chave para você chegar ao resultado pretendido. E muitas, viu! Para um cargo de nível médio como o primeiro que eu conquistei, tinha resolvido cerca de mil e quinhentas questões antes. Resolver questões mostra exatamente onde você está na estrada das suas realizações, e quanto ainda falta. Há três anos eu decidi que iria investir nas carreiras policiais, conhecendo melhor o meu perfil, e cheguei a resolver o dobro de questões pelo TEC, que foi uma ferramenta muito efetiva nesta preparação. O legal era poder criar cadernos específicos por disciplina e acompanhar os gráficos de êxito nas resoluções. Adorava os comentários dos professores e dos demais usuários, sempre enriqueciam o aprendizado.

5) Recado aos demais concurseiros e considerações finais.

Eu pretendia chegar até o cargo de Delegada de Polícia Federal, mas me senti realizada em ser Escrivã de Polícia Civil, pois pude também concretizar os sonhos de casar e formar a minha família. Recentemente descobri que tenho esclerose múltipla e que não posso mais prestar concursos na área policial. Posso dizer que com a TEC cheguei muito perto desta conquista! 

Deixe seu comentário: