Ricardo Rodrigues Batista Neves Sampaio, 17º - Agente da Fiscalização - Administração (TCE SP) e outros

Já conhece a história de sucesso de Ricardo Rodrigues Batista Neves Sampaio? Veja mais depoimentos de alunos do TEC!

Fala, galera!
 
Meu nome é Ricardo Sampaio, sou administrador e vou contar um pouco da minha trajetória como concurseiro:

O início dos meus estudos começou em 31 de janeiro (sim, eu lembro o dia haha) de 2014 e sempre utilizei o tec por indicação de um amigo que já havia sido aprovado. Realmente, é uma ferramenta que impulsiona seus estudos, pois você pode estudar fazendo questões, porque os professores comentam as questões, explicando a teoria também. Porém, 2014 não foi um bom ano pra mim, utilizei a estratégia de mirar em todo concurso que aparecia e como consequência ficava só no quase ou mesmo nem perto disso.

O ano de 2015 começou e estava um pouco cansado dos estudos, porque tinha engordado, terminado o relacionamento e minha mãe começou a apresentar problemas financeiros. Inicialmente, senti um desespero, não sabia direito o que fazer. Minha mãe fingia que estava tudo bem, mas eu sabia que precisava dar o gás pra tentar passar em algo logo. Foi aí que veio minha primeira aprovação. No ano de 2015, fui aprovado no processo seletivo para temporário do Ministério da Previdência Social em 2º lugar. Para mim, foi uma emoção inesquecível. Acho que nunca esquecemos da nossa primeira aprovação. É o momento que seu nome começa a aparecer e você começa a ficar competitivo.

No mesmo ano, foi publicado o edital do TCM/SP, eu achava que tinha chance, estava estudando bem e poderia ser a minha hora. Acho que eram 2 vagas pra administrador, mas eu estava dando o meu melhor. Entretanto, adivinha o que aconteceu? O Ministério da Previdência me convocou 2 meses antes da prova. Não sabia o que fazer. Falei pra minha mãe que ela decidiria. Ela organizou as finanças e me deixou tentar essa vaga em SP. Pois bem, fiquei na casa de uns amigos e na noite anterior da prova não consegui descansar direito e acabei perdendo um pouco a concentração/foco (dica: não fique em casa de amigos quando for viajar pra fazer prova, prefira um hotel barato, mas fique isolado, como se fosse concentração de jogador de futebol). Resumindo, fui pra prova no outro dia cansado (a prova era o dia inteiro) e, além do mais, pequei em demorar demais em questões que eu "achava que sabia". Resultado: Não consegui concluir a prova (eram cem questões e só fiz 90). Fiquei em 27º nesse concurso e corrigiam 20 redações. Fiquei feliz, porque esse concurso pagava uns 18 mil na época. Pensei: Nossa, eu tô chegando, mas, ao mesmo tempo, bateu um desespero, porque precisava arrumar um emprego logo pra ajudar em casa.

Continuei estudando firme durante o ano de 2015. E um momento que me marcou foi a virada de 2015 para 2016... Eu passei o réveillon estudando e, enquanto os fogos estouravam na minha janela, eu chorava e rezava pra que o ano de 2016 fosse diferente, porque eu não aguentava mais aquela situação.
 
O ano de 2016 chegou e havia saído outro edital que me interessava TCE/SC. Fui com força total, acho que nunca tinha estudado tanto na minha vida. Eu lembro que cheguei na prova e sentei no corredor e pensei que alguém poderia ter feito igual, mas ninguém feito melhor. Eu estudava de manhã, tarde e noite. Não descansei um dia sequer. Foi um ritmo alucinante. Resultado: Fui super bem na prova, fiquei por 2 questões. Sendo que uma delas foi de matemática financeira. Tinha achado a resposta correta e marquei no gabarito errado. Não me perdoava! Porém, no meio do caminho havia outro concurso, o da Funpresp-Exe. Eu tinha me inscrito, mas estava com a cabeça 100% no TCE/SC.
 
Liguei para um amigo 3 dias antes da prova da Funpresp-Exe e falei "cara, eu não sei se vou fazer essa prova. Não estudei nada desse conhecimento específico, não sei nada de previdência. Tenho medo de ir mal e me desestabilizar pra Santa Catarina." Ele falou "Ricardo, você tá viajando. Só cai previdência nos conhecimentos básicos, vai lá e dá o seu melhor. Você tem que treinar fazer provas e, além do mais, não é um concurso tão visado, porque tá tendo ANAC, TCE/SC e outros." Resultado: Fiquei em 2º lugar sem estudar previdência, a prova veio pra mim. Não sei explicar. 3 questões que eu tinha errado de previdência foram anuladas, parecia uma força maior. E aqui vão meus agradecimentos ao Alexandre, por ter me incentivado a fazer essa prova. Em junho desse ano comecei a trabalhar na Funpresp-Exe, foi uma experiência fantástica, fiz grandes amizades, mas sabia que ali não era meu lugar, já entrei com a cabeça de sair. E o pior é que os primeiros colocados tendem a passar em outros concursos melhores. Ou seja, eu vi quase todo mundo que entrou comigo sair e eu estava ali, um pouco desesperado, com medo de ficar lá pra sempre. Tinha a certeza de que lá era temporário, mas tinha receio de não conseguir sair.
 
O ano de 2017 foi um ano com mais resultados. Fiz alguns Conselhos, Dataprev e outros e, mesmo o salário sendo equiparado ao que ganhava, gostava de treinar essas provas para verificar que meus estudos estavam gerando resultados. Estava em um nível muito bom, passando nos concursos intermediários, mas queria cravar em algo grande. Surgiu o concurso da Terracap, resolvi focar, mas sem muita expectativa, porque caía Direito do Trabalho e não dominava essa matéria. Minha estratégia então foi detonar no Direito do Trabalho, porque nas matérias de administração eu já tinha uma boa base. Resultado: Fiquei em 1º lugar na prova objetiva. Eu não acreditei! Fiquei super feliz, mas sabia que na redação não tinha ido muito bem, porque fiz a prova discursiva com certa pressa. Achava que era melhor focar na objetiva, porque só corrigiam 6 redações e nunca me imaginaria estar entre os 6. 2 semanas depois saiu a nota da redação, saí de 1º pra 5º.
 
Fiquei muito pra baixo, porque só era 1 vaga e 1 cadastro reserva. Não sei nem como tive forças, mas pensei "tô perto, não vou parar." Abriu o edital TCE/PE, sem redação, e pensei que seria a minha prova, fui um pouco de salto alto achando que fosse cravar. A vida veio e me mostrou a ter humildade. Não fiz uma boa prova e fiquei em 300 e tanto. Aí ferrou, comecei a duvidar de mim, das minhas técnicas, da minha metodologia de estudos. Enfim, tava sem forças, mas minha namorada me ajudou a continuar remando devagar com foco no TCE/SP, edital que havia sido publicado na semana da prova do TCE/PE. Quando saiu a concorrência do TCE/SP, fiquei com medo, o dobro de inscritos do TCE/PE. Tentei me acalmar e colocar na cabeça que minha meta era ficar entre os 100, ou seja, melhorar o resultado comparado com o TCE/PE e, como consequência, passei em 17º no concurso que exerço atualmente. 

Não foi uma trajetória curta, nem fácil, mas sou grato ao Ricardo do passado por ter tido forças e não ter parado. Quando o resultado vem, vale a pena todo sacrifício. Eu acredito plenamente em sorte, mas como diria um professor que tive (João Trindade), eu digo que quanto mais você estuda, mais sorte você tem. Ter passado na Funpresp-Exe e estar no TCE/SP hoje em dia foi sorte, mas sorte embasada em muitas horas de abdicação de bunda na cadeira.

Algumas dicas que eu posso dar e que alavancaram meus estudos são:
 
  • Conciliar revisões com exercícios comentados. E acho que o tec pode auxiliar bastante nessa parte, porque outros sites disponibilizam fórum com algumas pessoas comentando e, às vezes, você pode absorver conhecimento equivocado, o que pode atrapalhar sua preparação;
  • Ter um foco na área que você quer ficar competitivo, por exemplo, fiscal ou tribunais de contas ou área administrativa, mas você tem que ser o melhor nisso, não fique pulando de concurso em concurso;
  • Procurar pessoas que sirvam de combustível na sua vida e elimine as que representam freios;
  • Conciliar atividade física;
  • Fazer ciclo de estudos; e
  • Estudar como se não houvesse amanhã.
 
É isso, gente! Sucesso na caminhada. Obrigado à minha família, à minha namorada (Camila), aos amigos e ao tec por serem responsáveis por onde cheguei! Muita gratidão por ter tido excelentes pessoas nessa trajetória. Lembre-se de ser grato, mas nunca satisfeito!
 
"Não existe caminho certo, mas se está fácil, está errado"

"Ninguém joga pedra em árvore que não dá fruto"

"Terminar uma coisa que você começou, por mais difícil que possa parecer, é sempre mais fácil do que começar uma nova"
 
Resultados:
 
  • 10º lugar - Administrador (Secretaria de Saúde do DF) - 2018
  • 17º lugar - Agente da Fiscalização – Administração (TCE/SP) – 2017
  • 3º lugar - Administrador (Conselho Regional de Farmácia do DF) – 2017
  • 5º lugar - Administrador (Terracap/DF) – 2017
  • 11º lugar - Analista (Conselho Federal de Serviço Social) – 2017
  • 2º lugar - Analista Administrativo (Funpresp – Exe) – 2016
  • 9º lugar - Assistente Administrativo (FUB) - 2016
  • 10º lugar - Analista de Processo Administrativo (DATAPREV) – 2016
  • 2º lugar - Analista Financeiro (Ministério da Previdência Social) – 2015
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.