Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.

Lorany Serafim Morelato, 1ª - Juiz Estadual (TJ PR)

Já conhece a história de sucesso de Lorany Serafim Morelato? Veja mais depoimentos de alunos do TEC!

Quando recebi o convite do Tec Concursos para prestar o meu depoimento, de forma imediata, me veio à memória o meu namorado Diogo que, em 2017, me apresentou a plataforma do TEC, explicou as vantagens e me ensinou a utilizar os instrumentos nos meus planejamentos.


Foram incontáveis planejamentos até a aprovação, nos quais utilizamos o Tec Concursos como base para extrair as estatísticas de assuntos e de matérias mais recorrentes para direcionamento inicial os estudos. Após isso, fazíamos diversas listas de questões pretéritas e as resolvia repetidas vezes, e o resultado era: redução de erros, ganho de confiança e celeridade nos estudos!!!


Passo a contar um pouco da minha trajetória com a finalidade genuína de incentivar aos que estão no caminho.


Bem, vamos lá! Tomei posse, no dia 29/11/2019, como juíza do Tribunal de Justiça do Estado Paraná. Fui aprovada em primeiro lugar no concurso, na prova oral e na fase de discursivas. Mas no caminho tive reprovações, desânimos, apoios e resiliência que vou compartilhar com vocês!


Ingressei no curso de Direito, em 2008, na Universidade Federal do Espírito Santo. Estudava com disciplina na faculdade e fui monitora de Direito Penal. No quinto período, passei a estagiar no Juizado Especial Cível, momento em que começou a surgir em mim o sonho pela magistratura. Trabalhei no apoio ao gabinete e, concomitantemente, estudava para concursos de técnico e analista de tribunais. O meu objetivo era passar em um concurso para me manter enquanto estudava para magistratura.


Em 09/09/2013, eu colei grau antecipadamente na UFES para assumir o cargo de assessora de Juiz de Direito no Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, no qual permaneci até 16/03/2015. Conciliei o trabalho na assessoria com os estudos para os concursos de Analista de Tribunais, na busca por um cargo efetivo e que me desse estabilidade para perseguir nos estudos para a magistratura. Aprendi muito como assessora da Vara da Fazenda Pública Estadual e era estimulada pela minha chefe a continuar estudando.


Fui nomeada em para o cargo de Técnica Judiciária do TRF2, em março de 2015. Assumi o cargo e fui, em razão da experiência pretérita, lotada no Gabinete da 2ª Vara Federal de Cachoeiro de Itapemirim-ES. A partir da minha posse como técnica, resolvi aprofundar os estudos nas matérias de direito público e com o foco primordial no trabalho, para me adequar à realidade da Justiça Federal.


Fui nomeada como Analista do TRT2, em 2016, todavia, optei por permanecer na Justiça Federal, pois estava muito integrada à equipe e com uma rotina saudável de estudos.


Concomitante ao Direito sempre gostei de atividades culturais, fiz teatro por muitos anos. Em julho de 2016, apresentei um projeto de Teatro, que havia me dedicado com afinco com uma querida amiga desde 2014.


Após realizar esse sonho, percebi que permanecia incompleta e a vontade de me realizar na magistratura realçou ainda mais quando completei os três anos de prática jurídica, em setembro de 2016. Conversei com minha família e com meu namorado, meus principais apoiadores, e iniciei, no fim de 2016, os estudos para a magistratura.


Bem, nesse início, desfiz todas a minhas redes sociais (escolha pessoal, em razão da minha necessidade de focar exclusivamente e romper com os outros eventos), e passei a conciliar os estudos com a assessoria de juiz. Meus planejamentos eram feitos com o Diogo, que possui um bom raciocínio matemático e dividia as horas por matérias, evitando que eu ficasse mil horas em um mesmo tema. Tais planejamentos eram feitos com o auxílio da plataforma do Tec Concursos, cujos dados estatísticos são sensacionais.


A princípio, fiz concursos direcionados para a magistratura federal, até pelo estímulo dos meus chefes imediatos. Em março de 2017, fiz minha primeira prova objetiva para o TRF2, fiquei reprovada por três pontos. Senti que estava no caminho certo, mas ainda no começo dos estudos e com muita coisa para aprender.


No meio do ano de 2017, foi publicado o edital do TRF5. A sensação era de que eu não havia estudado metade das matérias necessárias. Mas acreditei e fizemos um planejamento direcionado, foquei três meses intensos e passei entre os quinze primeiros na prova objetiva do TRF5. Mas reprovei na discursiva. No TRF3 e TRF2, que vieram a seguir do TRF5, também reprovei na fase das discursivas.


Passei por período de intensa tristeza e desamino, diante das reprovações. Como forma de superar esses sentimentos, resolvi voltar às minhas raízes na Justiça Estadual. Passei a estudar as matérias específicas da justiça estadual (ECA, Eleitoral, Família e Sucessões). Como um verdadeiro presente de Deus, logrei êxito na aprovação na primeira fase do TJPR, TJSC e TJAC. Passei em primeiro lugar na discursiva, na prova oral e no concurso do TJPR.


Acredito que o retorno à esfera estadual é um presente de Deus e de Nossa Senhora e espero desempenhar com muita honra e integridade essa nobre função!


Como disse no começo, desejo a todos que estão nessa caminhada que sejam fortes e corajosos! Temos dentro de nós todas as potencialidades necessárias para realizarmos aquilo que queremos!

 

Lorany Serafim Morelato

 

Aprovada em 1º lugar no concurso da magistratura do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (primeiro lugar na prova discursiva, na prova oral e no concurso).


Aprovada em mais de 08 concursos para Analista e Técnico Judiciário dos Tribunais.

Deixe seu comentário: