Gabriel Ferreira Melo da Silva, 72º - Técnico Judiciário - Área Administrativa (TRT 2)

Já conhece a história de sucesso de Gabriel Ferreira Melo da Silva? Veja mais depoimentos de alunos do TEC!

Olá. Meu nome é Gabriel Ferreira, tenho 21 anos, sou do Rio de Janeiro e atualmente curso o 5º período da Faculdade de Direito da UERJ. Comecei o estudo para concursos públicos em março de 2016. Escrevo esse depoimento como forma de alavancar o estudo daqueles que seguem na luta, assim como aconteceu comigo durante a caminhada. Falando nessa, listo aqui algumas aprovações que obtive:

135º TJAA TRE/RJ
240º TJAA TRT/PE
229º TJAA TRT/CAMPINAS
72º TJAA TRT/SP

Fora os êxitos, fui reprovado no TRE/BA E TRE/PR, além do TRT/RJ. Irei listar alguns pontos que considero importantes, sem o intuito de esgotá-los.

1. O foco numa área é quase que obrigatório. O nível das provas/concorrentes tá bem elevado, é preciso se especializar nos conteúdos. Pequenos desvios de áreas planejados podem ser produtivos em momentos de escassez de provas.

2. Abuse do TEC. A plataforma é excelente, bem organizada e completa. Esgote todas as questões da banca do seu próximo concurso. Repita 1, 2, 5 vezes as questões. Faça inclusive anuladas para entender como funciona a cabeça do examinador. O estudo p concurso publico é mecânico e monótono mesmo, essa repetição vai fazer você agregar o conteúdo realmente necessário. Para o TRE/RJ, por exemplo, eu fiz cerca de 20 mil questões em 70 dias de pós edital.

3. Resiliência. O estudo é realmente simples e sem maiores invenções (todos já conhecem as técnicas e os melhores métodos). O que nem todo mundo consegue fazer é executar, suportar as adversidades do dia a dia e aguentar as quedas que vão acontecer. Botar na cabeça que toda hora vai ter um problema e você vai precisar superar é um grande passo p aguentar o percurso. Todo dia, durante os 18 meses que fiquei nesse limbo, eu pensei em largar tudo.

4. Não é preciso ser genial para ser aprovado. Eu, por exemplo, me considero absurdamente limitado. Demoro para aprender conteúdos, sou disperso, um pouco preguiçoso e procrastinador. O que eu fazia era evitar coisas que pudessem despertar essas características. Meu celular, por exemplo, ficava desligado durante todo estudo e longe, p evitar enrolações.

5. Torne o estudo um trabalho. Crie esse compromisso. Como se você tivesse que fazer uma carga horária X por semana e bater ponto num horário Y do dia. Se falhar em algum, aplique punições em si mesmo. Se cumprir, dê prêmios. Eu, por exemplo, entendi que meu corpo não rende mais que 6H líquidas por dia no longo prazo. Quando batia essa meta, me dava uma cerveja no fim do dia. Quando não, perdia a cerveja ;/
 
6. Disciplina. Fazer alguma coisa quando se tem vontade e dá prazer é tranquilo, quase todos vão conseguir. Você começa a ser diferente quando faz aquilo que tem que ser feito, independentemente da situação. Eu observei que, em muitos depoimentos que eu lia, muitos dos candidatos eram ex-atletas e militares, acostumados à disciplina extrema p alcançar os fins. Em conjunto com a resiliência, os considero características fundamentais p atingir uma aprovação.

Por fim, reitero que a trajetória é sim muito desgastante, espinhosa e solitária. Tenha na cabeça aquilo que te faz continuar. Filhos, pais e apegos de fato são o que seguram quando o dinheiro, estabilidade e essas coisas começam a não motivar tanto assim. Não desistam e zerem o TEC quantas vezes for necessário.
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.