Bruno Radames Madureira, 22ª - Fiscal de Tributos (ISS Niterói)

Já conhece a história de sucesso de Bruno Radames Madureira? Veja mais depoimentos de alunos do TEC!

O que dizer quando pensamos no TEC? Simplesmente, uma ferramenta indispensável para poder, como dizem, “afiar o machado”.
 
No meu primeiro ano de preparação (2014), como muita gente, cometi diversos erros. Mas, em contrapartida, tive a oportunidade de aprender o basicão das principais matérias. De qualquer forma, o tempo não tinha sido perdido, pois o conhecimento estava dentro da minha cabeça (de uma forma meio bagunçada rs, mas estava).
 
Já no segundo ano, pegando um pouco mais de experiência, e com alguns rumores do edital do ISS-Niterói na praça (sem falar do lendário edital do ICMS-RJ) segui meus estudos me baseando nos editais passados do ISS-Cuiabá e ICMS-RJ.
 
Muitas das vezes já cheguei a estudar matérias somente com a resolução de questões e leitura dos ótimos comentários dos professores. Como o pessoal já sabe, alguns editais da área fiscal chegam a abordar diversas matérias e, na maioria das vezes, tem-se que usar um recurso muito escasso com habilidade: o tempo. Assim, eu já partia para a resolução de questões para ganhar tempo e, depois de fazer várias questões, eu percebia que havia aprendido grande parte da teoria. Como exemplo, cito as matérias de Administração Geral e Pública e Direito Civil, que apresentam um extenso conteúdo programático, na maioria das vezes.
 
Ou então, após fazer a leitura de um material em pdf ou assistir a alguma vídeo aula, eu montava um caderno de questões para treinar aquele conteúdo e ver se realmente tinha assimilado o assunto. Logo após, entrava na fase de revisões, onde pegava as questões já separadas por tópicos (o que acaba facilitando bastante a vida do concurseiro) e enfatizava aqueles assuntos mais pegajosos e complicados.
 
Acredito que, para falar em uma boa preparação, é muito difícil não tocar no assunto resolução de questões. Até mesmo para já traçar um perfil da banca e se antecipar a alguma possível tendência. Há quem se identifique com resumos, mapas mentais e outros. Eu não tinha muita paciência para ficar utilizando essas técnicas, então procurei enfatizar no TEC. Não posso falar também que cheguei a resolver 10.000 ou 20.000 questões rs. Pois, considero que é importante equilibrar: quantidade de questões resolvidas versus aprendizado.
 
Um dentre vários pontos positivos que destaco no site, é que há uma preocupação, por parte dos professores, em colocar nos comentários, além do “pulo do gato”, uma rápida passagem pela teoria para nos localizarmos e até mesmo jurisprudências super atualizadas.
 
No mais, parabenizo a equipe do TEC, que tem aprimorado cada vez mais o site e tem fornecido conteúdo de qualidade para os alunos.
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.