União Econômica Euroasiática e eleições no Egito

por Leandro Signori em 02/06/2014
Caros alunos,
 
Hoje trago informações de dois importantes acontecimentos de Atualidades, que tem frequentado as provas de concursos públicos: blocos econômicos/crise na Ucrânia e o Egito/primavera árabe.
 
Boa leitura!
 
Prof. Leandro Signori
 
**********
 
Menos de dez dias depois de fechar um acordo de US$ 400 bi para vender gás à China, a Rússia liderou o lançamento da União Euroasiática (UEE). A formalização ocorreu em 29 de maio, em Astana, capital do Cazaquistão. Além da Rússia integram o bloco o Cazaquistão e Belarus. As ex-repúblicas soviéticas da Armênia Quirguistão, países muito pobres, estão em processo de adesão.
 
Os três Estados comprometem-se a garantir a livre circulação de produtos, serviços, capitais e trabalhadores, além de aplicar uma política semelhante em domínios chaves da economia: energia, indústria, agricultura, transportes. Os signatários dispõem de um quinto dos recursos mundiais de gás e quase 15% dos de petróleo.
 
A Ucrânia participou das negociações para a formação da União Euroasiática até a deposição do presidente Viktor Yanukovich em fevereiro deste ano. O estopim da deposição de Yanukovich foi justamente a sua desistência em assinar um acordo de associação e livre-comércio com a União Europeia, em prol da participação na União Euroasiática.

**********

No final de maio, também ocorreram as eleições para presidente do Egito. O eleito é o marechal Abdel Fattah al-Sissi. Ex-chefe do Exército, Sissi comandou o golpe de estado que destituiu o presidente islâmico Mohamed Mursi, em julho de 2013. O Egito foi o segundo país atingido pelos ventos da primavera árabe.

 
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.