Sobre filtragem de questões por banca

por Vítor Menezes em 26/06/2016
Em um artigo meu postado há algumas semanas, eu falei sobre como eu estudo para concursos públicos (link aqui). Em síntese, todo o estudo é estruturado sobre a resolução de questões de provas anteriores. 
 
De lá para cá, recebi algumas perguntas sobre o seguinte ponto: devo fazer apenas questões da banca examinadora? E se não houver definição de banca? O que faço nesse caso?
 
Se tiver que responder isso de forma simplista, eu diria o seguinte:
  • sim, dê preferência para questões da banca que irá fazer o seu concurso. Só inclua questões de outras bancas se for necessário para cobrir a matéria inteira a contento . Onde "a contento" = quantidade razoável de questões que permita uma boa preparação. 
  • se não há banca definida, nem expectativa de banca, uma boa tática é cobrir o edital anterior usando um mix de bancas, assim você vira um "generalista"
 
Para dizer algo além disso, aí só analisando o caso concreto. 
 
Para ilustrar como podemos fazer tal tipo de análise, vou reproduzir aqui um e-mail que enviei a uma aluna, que questionava justamente isto: como filtrar questões para estudar para o Bacen. 
 
O Bacen é um caso bem problemático, pois não temos um histórico de banca única - há mudança frequente. Já tivemos Cespe, Cesgranrio, FCC, Esaf. Segue a resposta que dei a ela, e que, espero, sirva de norte para você analisar o seu caso concreto:

 
No caso de concurso em que não há uma tradição de banca, e nem previsão de próxima banca, minha sugestão é pegar o último edital e estudar com base num mix de bancas. Vc não ficará especialista em nenhuma delas, mas vai ficando meio generalista, meio que se precavendo para o que aparecer pela frente. 
 
Em síntese é isso
 
Pra falar qualquer coisa diferente disso, aí só mesmo fazendo uma análise do perfil de cada matéria, e até mesmo do perfil do candidato.
 
Vou dar exemplos do que eu falaria para um amigo ou parente que me perguntasse a mesma coisa, blz?
 
1) matemática financeira é uma disciplina mais estável (o conteúdo não varia muito de uma banca para outra). o que muda é o enfoque.
 
Em linhas gerais, quando uma prova tenta complicar, ela o faz por meio das contas (trabalho braçal). E o cespe evita muito esse tipo de coisa. Quem adora fazer isso é a esaf.
 
Assim, uma estratégia seria iniciar com questões Cespe (mais fáceis - menos contas). Já está craque? Sobe para FCC (às vezes exagera nas contas, mas nem sempre). Já está craque? Sobe para Esaf (tem umas questões bem chatas, que exigem manipulação de fluxo de caixa pra sair)
 
Seria uma forma alternativa de proceder, que não te prejudicaria em nada depois que a banca for definida (vc não terá perdido tempo). 
 
2) conhecimentos bancários / finanças. É uma matéria pouco cobrada em concursos de forma geral, praticamente só cai em concurso de banco. Se já tem naturalmente pouca questão, nem se preocupe com banca, ataque tudo quanto é questão que vir pela frente. Aqui é mais importante a questão ser recente do que propriamente de determinada banca, já que o universo é pequeno e elas se desatualizam. 
 
(obs: não dou aula dessa matéria, só a inclui na lista porque eu sei que são poucas questões)
 
3) estatística. 
 
Aqui eu acho que a banca com questões mais didáticas é a FCC. 
 
O cespe quase não cobra estatística em provas abertas a candidatos de todas as áreas. Quando cobra essa matéria, geralmente é em concursos específicos (por exemplo: para estatístico!) e aí as questões são fora da realidade. 
 
Esaf têm questões no mesmo nível da FCC, mas faz poucos concursos, então vc não consegue esgotar todos os temas de inferência. Em descritiva até dá.
 
E a FCC é muito bacana porque mesmo em provas específicas (para estatístico!) tem muita questão boa, com nível bem aceitável, que poderia ser exigido em concursos de área fiscal, ou bacen, e similares. Isso dá um universo muito bom de questões.
 
Então, mesmo depois que a banca for definida, vc vai precisar de questões FCC para complementar os estudos. Antes da banca ser definida então... nem se fala
 
4) RLQ.
 
Aqui é o maior problema. Pois cada banca cobra uma coisa diferente. 
 
FCC gosta de cobrar provas que parecem aqueles exames psicotécnico para tirar carteira de motorista. 
 
Cespe cobra lógica de argumentação bem puxada.
 
Esaf fica no meio termo. 
 
Se vc já tiver bom domínio da matemática do ensino médio, parte logo para questões cespe para aprender a novidade (que é a parte de lógica)
 
Se tiver dificuldade com matemática do ensino médio, talvez seja bom antes então iniciar com questões esaf, para poder fazer uma revisão geral de matemática básica. 
 
É isso. 
 
Não vou me aventurar a falar de outras matérias, pois não teria segurança para passar um detalhamento desse tipo. 
 
Abraços
 
Acima fica claro então que, para falarmos algo além da regra geral passada no começo deste artigo, precisamos compreender um pouco sobre o perfil de cada matéria, bem como o perfil do candidato. 
 
Fechando, aproveito ainda para passar o link de inscrição para meu blog de Exatas para Concursos. Inscrevendo-se você entra para a minha lista de e-mails e recebe um resumo completo de matemática financeira:
 
 
Benchmark Email
Powered by Benchmark Email
 
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.