Raciocínio Lógico - AFRFB 2014

por Vítor Menezes em 13/05/2014
Olá pessoal, trago hoje a resolução da prova de Raciocínio Lógico do concurso AFRFB 2014.
 
Aproveito a oportunidade para dizer que já está disponível meu curso completo de matemática financeira. Teoria completa e mais de 800 questões comentadas.
 
Ainda esta semana disponibilizarei o material de estatística e na semana que vem sai do forno o de Raciocínio Lógico.
 
Não deixe também de conferir o curso gratuito de Introdução à Matemática Financeira.
 
Bom, dito isso, vamos à prova da Receita.
 
Talvez a maior controvérsia seja sobre a última questão da prova, que explorou o conteúdo de geometria analítica, que não estava expresso no edital. Ou seja, não tinha nenhum tópico no edital indicando claramente "geometria analítica".

Cabe um recurso aí?
 
Bom, para quem quiser tentar, não custa nada, né? Na pior das hipóteses a banca rejeita. O problema é o edital trouxe "geometria básica", que é algo bem vago. Acho bastante provável que a banca vá querer defender que geometria básica engloba a geometria analítica.
 
Dito isso, segue a resolução:
 
 
 
 
Seguem enunciados trabalhados no vídeo:
 
61 – Em um teste de hipóteses bilateral, com nível de significância α, cujas estatísticas de teste calculadas e tabeladas são designadas por Tc e T α/2 , respectivamente, pode-se afirmar que:
a) se -T α/2 < Tc < T α/2, rejeita-se H0
b) se -T α/2 < Tc < T α/2, não se pode rejeitar H0
c) a probabilidade de se rejeitar H 0 , sendo H 0 verdadeira, é igual a α/2
d) ocorre erro tipo I quando se aceita H 0 e H 0 é falsa.
e) se α for igual a 5%, então a probabilidade de ocorrer erro tipo II é 95%.
 
62- Se é verdade que alguns adultos são felizes e que nenhum aluno de matemática é feliz, então é necessariamente verdade que:
a) algum adulto é aluno de matemática.
b) nenhum adulto é aluno de matemática.
c) algum adulto não é aluno de matemática.
d) algum aluno de matemática é adulto.
e) nenhum aluno de matemática é adulto.
 
63- Um polígono regular possui 48 diagonais que não passam pelo seu centro. A partir desta informação, pode-se concluir que o número de lados desse polígono é igual a:
a) 12
b) 36
c) 24
d) 48
e) 22
 
64- Ana está realizando um teste e precisa resolver uma questão de raciocínio lógico. No enunciado da questão, é afirmado que: “todo X1 é Y. Todo X2, se não for X3, ou é X1 ou é X4. Após, sem sucesso, tentar encontrar a alternativa correta, ela escuta alguém, acertadamente, afirmar que: não há X3 e não há X4 que não seja Y. A partir disso, Ana conclui, corretamente, que:
a) todo Y é X2.
b) todo Y é X3 ou X4.
c) algum X3 é X4.
d) algum X1 é X3.
e) todo X2 é Y.
 
65- Duas estudantes de química, Sara e Renata, estão trabalhando com uma mistura de amônia e água. Renata está trabalhando com a mistura de amônia e água, na proporção de 5:9, ou seja: 5 partes de amônia para 9 partes de água. Sabe-se que Sara está trabalhando com a mistura de amônia e água na proporção de 8:7, ou seja: 8 partes de amônia para 7 partes de água. Desse modo, para se obter uma mistura de amônia e água na proporção de 1:1, as misturas de Sara e Renata devem ser misturas, respectivamente, na proporção:
a) 8:15
b) 7:35
c) 30:7
d) 35:7
e) 32:5
 
66- Considere a função bijetora f, de R em R definida por f (x) = ( x 2 – 1), se x ≥ 0 e f (x) = (x – 1), se x < 0, em que R é o conjunto de números reais. Então os valores da função inversa de f, quando x = -8 e x = 8 são, respectivamente, iguais a:
a) -7 ; 3
b) -7 ; -3
c) 1/9; 1/63
d) -1/9; -1/63
e) -63; 9
 
67) O cosseno de um ângulo x, com
π/2
É igual a -7/25. Deste modo, a tangente de x/2 é igual a:
a) -4/3
b) 4/3
c) -3/2
d) 3/23
e) 1
 
68) Em um cofre estão guardados 5 anéis: dois de ouro e três de prata. Aleatoriamente, retiram-se dois anéis do cofre, um após o outro e sem reposição. Define-se a variável aleatória X igual a 1 se o primeiro anel retirado é de prata, e igual a 0 se este é de ouro. De modo análogo, define-se a variável aleatória Y igual a 1 se o segundo anel é de prata, e 0 se este é de ouro. Desse modo, a covariância de X e Y Cov(X,Y) é igual a:
a) 0
b) 1
c) -1
d) 3/50
e) -3/50
 
69- A matriz quadrada A, definida genericamente por A = aij, é dada por a11 = 0; a12 = – 4; a13 = 2; a21 = x; a22 = 0; a23 = (1 – z); a31 = y; a32 = 2z e, por último, a33 = 0. Desse modo, para que a matriz A seja uma matriz antissimétrica, os valores de a21, a23, a31 e a32 deverão ser, respectivamente, iguais a:
a) 4; -2; -2; -2.
b) 4; -2; 2; -2.
c) 4; 2; -2; -2.
d) -4; -2; 2; -2.
e) -4; -2; -2; -2.
 
70) Considere a reta R1 dada pela equação 3y = -4x e a circunferência C1, dada pela equação x2 + y2 + 5x – 7y – 1 = 0. A partir disso tem-se que:
a) R1 é tangente à C1 e o centro de C1 é o ponto ( -5/2; 7/2)
b) R1 é exterior à C1 e o centro de C1 é o ponto ( -5/2; 7/2)
c) R1 é secante à C1 e o centro de C1 é o ponto ( 5/2; 7/2)
d) R1 é secante à C1 e o centro de C1 é o ponto ( -5/2; 7/2)
e)R1 é secante à C1 e o centro de C1 é o ponto (5/2; -7/2)
 

 
Para receber minhas postagens por e-mail, inscreva-se em meu blog:
 
 
Benchmark Email
Powered by Benchmark Email
 
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.