Quais matérias priorizar para Técnico do MPU

por Vítor Menezes em 12/07/2018
Olá pessoal!
 
Recebi uma mensagem de um aluno perguntando quais matérias priorizar para o concurso do MPU. A resposta está no vídeo abaixo, gravado antes do lançamento do edital. A ideia é bem simples: analisar as provas anteriores e totalizar o número de questões em cada matéria. As matérias com mais questões tendem a ser as mais importantes.
 
Claro que este método é bem simplório e pode ser melhorado. Ele não avalia, por exemplo, se a cada concurso houve peso maior na prova de conhecimentos específicos; nem avalia se houve tópicos que "mudaram" de matéria na comparação edital/plataforma do Tec (exemplo: se algo que o Tec registra como "matemática", no edital foi cobrado em "raciocínio lógico").
 
Todos estes ajustes você pode ir fazendo. Mas eu quis mostrar uma forma extremamente simplificada de, em pouquíssimos segundos, você ter uma noção muito boa da importância relativa entre as matérias.
 
Veja abaixo como ficou:
 
 
Observação importante: Não significa que estas questões anteriores, dos concursos do próprio MPU, sejam as mais importantes para você resolver. Não é isso! Elas são relevantes apenas para mapear o que costuma ser mais relevante, isto é, se é mais importante focar em Português ou Direito Civil, entendeu?
 
Agora, na hora de você treinar com questões, eu acho muito mais relevante trabalhar com questões mais recentes, da mesma banca que for fazer o seu concurso, e de preferência para cargos similares (pode ser do próprio MPU, ou de algo como técnico de MPE, técnico judiciário etc). Isto porque, se ficarmos restritos só a concursos anteriores do próprio MPU, há o risco de pegarmos questões muito velhas, já desatualizadas.
 
Muitas vezes questões desatualizadas podem ser bastante úteis (tudo depende do caso concreto). Mas, como regra geral, é bom primeiro ver as mais recentes, e só depois, se sobrar tempo, partir para as mais antigas.
 
Então, fechando:
- mapear matérias mais importantes é uma coisa (foco nos concursos anteriores do mesmo cargo e órgão)
- treinar com questões é outra coisa (foco em banca e ano)
 
Finalmente, quando não há ainda definição de banca para o seu concurso, ou quando é uma banca local, sem muitas questões anteriores, aí só lhe resta fazer um estudo mais generalista, usando um mix de bancas, mas sempre mantendo o padrão de tomar cargos similares ao que você vai prestar. Esgotadas estas questões, aí você pode partir para outras de cargos mais diferentes, caso sobre tempo.
 
Claro que, para matérias bem específicas, há exceções nas quais pode valer a pena já de cara não impor qualquer restrição de cargo, nem área. Mas como regra geral a dica acima já ajuda muito bem.
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.