Atualidades - Os 100 anos da I Guerra Mundial

por Leandro Signori em 16/06/2014
Olá caríssimos alunos,
 
Hoje trago um artigo sobre o conflito que reconfigurou o velho mundo. Há 100 anos, a I Guerra Mundial, causada pela disputa dos grandes impérios pelo controle de áreas de influência, mudou o cenário mundial.
 
Antes de irmos ao texto do artigo, deixe-me aproveitar e divulgar para vocês o meu curso completo de ATUALIDADES - TEORIA E EXERCÍCIOS, lançado aqui no site do TEC Concursos. É um curso regular, meticulosamente organizado e lapidado para preparar vocês para a nossa disciplina em qualquer concurso público.  Acompanha a teoria, 470 questões comentadas de diversas bancas, no estilo certo/errado e de múltipla escolha.
 
O curso estará permanentemente atualizado com os fatos, os acontecimentos mais recentes do dinâmico, complexo e veloz mundo em que vivemos. Você sabe que muitas bancas estão rápidas, cobrando assuntos ocorridos cada vez mais próximos do dia da prova. Esta é uma das vantagens de um curso de Atualidades permanentemente on-line. Aconteceu um fato novo, caiu novidades na prova, vamos atualizar o curso on-line.
 
Fica o convite para conhecer o curso no site do TEC Concursos.
 
Vamos ao nosso artigo.
 
Grande Abraço,
 
Prof. Leandro Signori
 
**********
 
O mês de junho marca os 100 anos do início da I Guerra Mundial. O principal fator que motivou a guerra em grandes proporções foi o choque de interesses imperialistas. As nações com as maiores economias pretendiam manter ou conquistar territórios e mercados, acesso a matérias-primas como carvão, minério de ferro, petróleo e outros, como produtos agrícolas. Novos territórios significavam também espaço para instalar fábricas, mais mão de obra e mercados consumidores, e maior poder político decorrente de maior poder econômico.
 
Vários problemas atingiam as principais nações europeias no início do século XX. O século anterior havia deixado feridas difíceis de curar. Alguns países estavam extremamente descontentes com a partilha da Ásia e da África, ocorrida no final do século XIX. Alemanha e Itália, por exemplo, haviam ficado de fora no processo neocolonial. Enquanto isso, França e Inglaterra podiam explorar diversas colônias, ricas em matérias-primas e com um grande mercado consumidor. A insatisfação da Itália e da Alemanha, neste contexto, pode ser considerada uma das causas da Grande Guerra.
 
As disputas entre as nações acabaram formando dois grupos de interesses: a Tríplice Aliança e a Tríplice Entente, que vence a guerra. Liderada pela Alemanha, a Tríplice Aliança era ainda integrada pelo Império Austro-Húngaro e Itália. A Tríplice Entente tem origem na Entente Cordiale, formada em 1904 pelo Reino Unido e França como frente ao expansionismo da Alemanha. Conquista a adesão da Rússia em 1907.
 
Formados os dois blocos, bastou uma fagulha para deflagrar o conflito. O seu estopim foi o assassinato de Francisco Ferdinando, príncipe do império austro-húngaro, durante sua visita a Sarajevo (Bósnia-Herzegovina). As investigações levaram ao criminoso, um jovem integrante de um grupo sérvio separatista, contrário a influência da Áustria-Hungria na região dos Balcãs. O império austro-húngaro não aceitou as medidas tomadas pela Sérvia com relação ao crime e, no dia 28 de julho de 1914, declarou guerra a Servia.
 
Durante o conflito, eclode a Revolução proletária de 1917 na Rússia. O país assina um acordo de paz com a Alemanha e deixa a guerra. Sem o front russo, os Estados Unidos entram no conflito, em abril de 1918, ao lado da Entente, o que foi decisivo para a vitória do bloco. Em 11 de novembro, a Alemanha negocia a rendição.
 
A Alemanha assinou o Tratado de Versalhes que lhe impôs fortes restrições e punições como a perda de territórios, o controle da sua indústria bélica, além de ter que pagar os prejuízos da guerra dos países vencedores.
 
A I Guerra Mundial foi o mais sangrento conflito até então ocorrido, não apenas pelo grande número de nações envolvidas, mas pelo desenvolvimento e uso de armas mais letais, como metralhadoras e blindados, sem uma contrapartida de defesa de soldados de infantaria e da população civil. Foi um sangrento conflito de bombardeios e luta em trincheiras.
 
O conflito provocou o fim dos impérios russo, austro-húngaro e turco-otomano. Ele foi também decisivo para a Revolução Proletária Russa e o nascimento da União Soviética.
 
Veja como já foi cobrado em prova:
 
(ESAF/CVM/2010 – AGENTE EXECUTIVO) Atritos permanentes decorrentes de disputas imperialistas, profundas rivalidades políticas assentadas em extremado nacionalismo e constituição de dois blocos antagônicos de alianças entre países, a Tríplice Aliança e a Tríplice Entente, configuram, entre outros aspectos, o quadro histórico que resultou na
a) Segunda Guerra Mundial.
b) Guerra Franco-Prussiana.
c) Guerra dos Boxers.
d) Guerra Civil Americana.
e) Primeira Guerra Mundial.
 
COMENTÁRIOS:
 
Questão fácil de acertar, pois citou a Tríplice Aliança e a Tríplice Entente que se enfrentaram na Primeira Guerra Mundial.
 
Os atritos permanentes decorrentes de disputas imperialistas, as profundas rivalidades políticas assentadas em extremado nacionalismo e a constituição de dois blocos antagônicos de alianças entre países, a Tríplice Aliança e a Tríplice Entente, configuram, entre outros aspectos, o quadro histórico que resultou na Primeira Guerra Mundial
 
Gabarito: E
 
 
 
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.