Língua Portuguesa - Dicas para o ISS-SP

por John Carneiro em 06/05/2014
Olá, pessoal!! Tudo bem com vocês?!
 
Para ajudá-los na reta final da preparação para a prova do ISS-SP, selecionei cinco questões cujos assuntos são MUITO recorrentes nas provas da banca Cetro Concursos. Pude perceber que a nossa organizadora é muito "gramatiqueira". Ela cobra bastante assuntos como ortografia, acentuação, concordância, regência, crase, pontuação, morfologia. Cabe ressaltar que a primeira questão de suas provas geralmente é de interpretação textual.
 
Dica: é de suma importância que os assuntos das questões em que vocês tiverem dificuldade sejam revisados... O objetivo deste artigo é não só lhes mostrar o que mais cai em provas da banca Cetro mas principalmente fazer com que vocês saibam quais são as suas maiores dificuldades. Depois de expostas as suas complicações, é hora da REVISÃO! Batam exatamente na ferida. Estou torcendo por vocês!
 
Vamos às questões?!
 
1. (CETRO/ CREF 4 / 2013) Assinale a alternativa cuja conjunção não substitui adequadamente o conectivo grifado no período abaixo, prejudicando a informação.

Espera-se que os indivíduos, por exemplo, respeitem os limites de velocidade, uma vez que estudos técnicos foram realizados e orientaram as decisões contidas na legislação.

a) Visto que.
b) Já que.
c) Porque.
d) Apesar de que.
e) Pois.
 
Assunto: CONJUNÇÕES.
 
Comentário: Resposta: letra D.
 
Assinale a alternativa cuja conjunção não substitui adequadamente o conectivo grifado no período abaixo, prejudicando a informação.

Espera-se que os indivíduos, por exemplo, respeitem os limites de velocidade, uma vez que estudos técnicos foram realizados e orientaram as decisões contidas na legislação.
 
O conectivo uma vez que é uma conjunção subordinativa adverbial causal. As conjunções subordinativas adverbiais causais exprimem ideia de causa. As principais delas são: visto quejá que,poisporqueuma vez quecomo...
 
Por apresentarem os mesmos valores semânticos, esses conectivos podem ser substituídos uns pelos outros.
 
Na questão, a única alternativa que traz um conectivo incapaz de substituir adequadamente a expressão uma vez que é a letra D, pois apesar de que é uma conjunção subordinativa adverbial concessiva, tendo valor semântico diferente do expresso pelas conjunções subordinativas adverbiais causais.
 
As conjunções subordinativas adverbiais concessivas exprimem ideia de quebra de expectativaAs principais delas são: emboraainda queapesar de quese bem quemesmo quepor mais queposto queconquanto...
 

 
2. (CETRO/ TÉCNICO ADMINISTRATIVO - ANA / 2012) Leia o trecho abaixo.
 
"[...] podemos dizer que esse rico e importantíssimo elemento natural está presente não apenasna superfície [...]".
 
Assinale a alternativa cujo termo destacado pertence à mesma classe gramatical de "apenas".
 
a) "A água desempenha um papel cada vez mais importante na segurança [...]".
b) "O documento examina a política dos Estados Unidos em relação à escassez e gestão da água na Ásia Central e no sul do continente".
c) "[...] têm gerado conflitos ou no mínimo tensão entre países [...]".
d) "[...] todos esses países podem sofrer com severas inundações seguidas por estiagem".
e) "Cerca de 1 bilhão de pessoas vivem próximas às bacias hidrográficas nascedouras no Himalaia [...]".
 
Assunto: MORFOLOGIA >> Classes de palavras.
 
Comentário: Resposta: letra E.
 
A palavra "apenas" é classificada morfologicamente como advérbio, já que modifica o sentido sentido da locução verbal "está presente"...
 
A questão quer a alternativa que contenha uma palavra que funcione como advérbio. Vamos procurá-la?
 
a) "A água desempenha um papel cada vez mais importante na segurança [...]". == Errada.
 
Notem que a palavra "importante" está modificando o sentido do substantivo "papel", e não de um verbo. Portanto, deve ser classificada morfologicamente como adjetivo, e não como advérbio.
 
b) "O documento examina a política dos Estados Unidos em relação à escassez e gestão da água na Ásia Central e no sul do continente". == Errada.
 
Morfologicamente falando, a palavra "relação" é substantivo feminino, e não advérbio.
 
c) "[...] têm gerado conflitos ou no mínimo tensão entre países [...]". == Errada.
 
A palavra "entre" é preposição, e não advérbio.
 
d) "[...] todos esses países podem sofrer com severas inundações seguidas por estiagem". == Errada.
 
A palavra "todos" é pronome indefinido, e não advérbio.
 
e) "Cerca de 1 bilhão de pessoas vivem próximas às bacias hidrográficas nascedouras no Himalaia [...]".== Correta.
 
A palavra "próximas" é classificada morfologicamente como advérbio, já que modifica o sentido sentido da forma verbal "vivem".
 
Obs.: advérbio, em regra, é invariável. No entanto, certos gramáticos, como Napoleão Mendes de Almeida, abonam a variação do advérbio no caso acima (para que haja concordância com "pessoas").
 

 
3. (CETRO/ TÉCNICO ADMINISTRATIVO - ANA / 2012) Leia a oração abaixo.
 
"Tenho confiança em você."
 
Assinale a alternativa cujo termo destacado equivale sintaticamente a "em você".
 
a) Agiu favoravelmente ao réu.
b) O povo necessita de ajuda.
c) As ruas foram lavadas pela chuva.
d) Ninguém temia ao severo professor.
e) Comeu com as mãos.
 
Assunto: SINTAXE>> Análise sintática.
 
Comentário: Resposta: letra A.
 
Em "Tenho confiança em você.", a expressão sublinhada é complemento do nome "confiança". Por isso a chamamos de Complemento Nominal.
 
O complemento nominal se liga a substantivos abstratos, a adjetivos e a advérbios. No contexto, ele se ligou a um substantivo abstrato.
 
Procuraremos a alternativa cujo termo destacado equivale sintaticamente a "em você". Ou seja, a alternativa cujo termo destacado seja Complemento Nominal.
 
Vamos lá?!
 
a) Agiu favoravelmente ao réu== Correta.
 
A expressão sublinhada age como complemento do nome "favoravelmente". Por isso a chamamos de Complemento Nominal.
 
O complemento nominal se liga a substantivos abstratos, a adjetivos e a advérbios. No contexto, ele se ligou a um advérbio.
 
b) O povo necessita de ajuda== Errada.
 
A expressão sublinhada age como complemento do verbo (e não do nome!) "necessitar".
 
Por ser um complemento (do verbo necessitarcom preposição, esse complemento é chamado deObjeto Indireto.
 
c) As ruas foram lavadas pela chuva== Errada.
 
A frase acima está na voz passiva analítica. O termo "as ruas" é o Sujeito Paciente, pois recebe a ação de ser lavada. E o termo "pela chuva" é classificado como Agente da Passiva.
 
Só para constar, passarei a frase para a voz ativa: a chuva lavou as ruas.
 
d) Ninguém temia ao severo professor== Errada.
 
A expressão sublinhada age como complemento do verbo (e não do nome!) "temer".
 
Por ser um complemento (do verbo temercom preposição, esse complemento é chamado de Objeto Indireto.
 
e) Comeu com as mãos== Errada.
 
A expressão sublinhada age como Adjunto Adverbial de Instrumento.
 

 
4. (CETRO/ CREF 4 / 2013) De acordo com a norma-padrão da Língua Portuguesa e em relação à concordância verbal, assinale a alternativa correta.
 
a) A gente gostamos muito de reunião de família.
b) A multidão agitaram as bandeiras no estádio.
c) Metade dos alunos viajaram para Cancun.
d) Fui eu que convenceu a equipe para participar do torneio.
e) Eu e meu irmão foi ao concerto de música.
 
Assunto: SINTAXE>> Concordância.
 
Comentário: Resposta: letra C.
 
De acordo com a norma-padrão da Língua Portuguesa e em relação à concordância verbal, assinale a alternativa correta.

a) A gente gostamos muito de reunião de família. == Errada.
 
A expressão "a gente", apesar de ser sinônima de "nós", exige o verbo no singular.
 
Portanto, o correto seria: A gente gostou muito de reunião de família.
 
Obs.: A gente gostou = Nós gostamos.
 
b) A multidão agitaram as bandeiras no estádio. == Errada.
 
Nos casos referentes a sujeito representado por substantivo coletivo(é o caso de multidão), o verbo deve permanecer no singular.
 
Assim, o correto seria: A multidão agitou as bandeiras no estádio.
 
Obs.: se o coletivo aparecer seguido de adjunto adnominal no plural, a concordância será facultativa. Por conseguinte, as duas formas abaixo são corretas:
  • A multidão de torcedores agitaram as bandeiras no estádio. (O verbo agitar concorda com "torcedores", plural)
  • A multidão de torcedores agitou as bandeiras no estádio. (O verbo agitar concorda com "multidão", singular)
 
c) Metade dos alunos viajaram para Cancun. == Correta.
 
Quando o sujeito é representado por expressões partitivas, representadas por “a maioria de, a maior parte de, a metade de, uma porção de, entre outras”, o verbo tanto pode concordar com o núcleo dessas expressões quanto com o substantivo que a segue.
 
Portanto, no contexto da nossa questão, a concordância é facultativa. As duas formas abaixo são corretas:
  • Metade dos alunos viajaram para Cancun. (O verbo viajar concorda com "alunos", plural)
  • Metade dos alunos viajou para Cancun. (O verbo viajar concorda com "metade", singular)
 
Podemos então concluir que a alternativa respeitou as normas de concordância e, por isso, é a nossa resposta.
 
d) Fui eu que convenceu a equipe para participar do torneio. == Errada.
 
Notem que o sujeito do verbo convencer é representado pelo pronome relativo “que”, o qual retoma o pronome pessoal “eu”. Assim, o verbo deve concordar em número (singular/plural) e em pessoa (1ª/2ª/3ª) com o pronome pessoal “eu”.
 
Logo, o correto seria: Fui eu que convenci a equipe para participar do torneio.
 
e) Eu e meu irmão foi ao concerto de música. == Errada.
 
Quando os núcleos do sujeito são representados por pronomes pessoais do caso reto, o verbo fica no plural.
 
Portanto, o correto seria: Eu e meu irmão fomos ao concerto de música.
 

 
5. (CETRO/ TÉCNICO MUNICIPAL (Manaus) / 2012) Em relação à regência, assinale a alternativa incorreta.
 
a)  São essas as atitudes que discordo.
b)  Estes são os livros de que precisávamos.
c)  Seus argumentos não procedem.
d)  Todos aspiravam à liberdade.
e)  Diariamente aspirava o pó da casa.
 
Assunto: SINTAXE>> Regência.
 
Comentário: Resposta: letra A.
 
Em relação à regência, assinale a alternativa incorreta.
 
Lembrando que a questão quer a alternativa errada.

a)  São essas as atitudes que discordo. == Errada.
 
O verbo discordar é transitivo indireto. Logo, seu complemento vem com preposição. Quem discorda, discorda DE alguma coisa.
 
A forma "atitudes que discordo" está errada, pois a regência do verbo discordar foi desrespeitada. A preposição DE deveria ficar antes do pronome relativo.
 
Portanto, o correto seria: "São essas as atitudes de que discordo".
 
b)  Estes são os livros de que precisávamos. == Correta.
 
O verbo precisar é transitivo indireto. Logo, seu complemento vem com preposição. Quem precisa, precisa DE alguma coisa.
 
Portanto, a forma "livros de que precisávamos" está correta, pois a preposição exigida pelo verbo deve ficar antes do pronome relativo.
 
c)  Seus argumentos não procedem. == Correta.
 
O verbo proceder, no sentido de "prosseguir", é intransitivo, isto é, não exige complemento.
 
Portanto, a forma "Seus argumentos não procedem" está perfeita.
 
d)  Todos aspiravam à liberdade. == Correta.
 
O verbo aspirar, no sentido de "desejar", é transitivo indireto, isto é, seu complemento vem com preposição.
 
Quem aspira(= deseja), aspira A alguma coisa.
 
Portanto, a forma "Todos aspiravam à liberdade" está correta.
 
Obs.: houve crase porque, além de o verbo aspirar exigir a preposição A, liberdade é palavra feminina, aceitando artigo definido feminino.
 
e)  Diariamente aspirava o pó da casa. == Correta.
 
O verbo aspirar, no sentido de "absorver", é transitivo direto, isto é, seu complemento vem sem preposição
 
Quem aspira(= absorve, cheira), aspira alguma coisa. 
 
Portanto, a forma "Diariamente aspirava o pó da casa" está perfeita.
 

 
É isso aí, amigos!
 
Desejo uma boa prova a todos! Grande abraço.
 
John Carneiro.
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.