Comentários Prova Agente de Polícia Federal

por Adriel Sá em 22/12/2014
Comentários Prova Agente de Polícia Federal
 
Aplicação: 21/12/2014
 
Disciplina: Administração
 
As questões de Administração da prova para Agente de Polícia federal, aplicadas ontem (21/12/2014) estavam relativamente fáceis. Todas as questões poderiam ser resolvidas com base no nosso material teórico.
 
De pronto, não visualizo possibilidades de recursos em nenhuma questão da disciplina.
 
Abaixo, seguem as propostas de gabaritos e os comentários sobre os itens da prova.
 
Desejo sorte e sucesso a todos!
 
Abraços,
 
Prof. Adriel Monteiro.

Acerca das abordagens clássica e sistêmica da administração, julgue os itens a seguir.
 
71. Do ponto de vista da perspectiva clássica, uma organização representa a estrutura de relacionamentos, poderes, papéis e objetivos que existem independentemente do trabalho conjunto das pessoas.
 
Gabarito extraoficial: ERRADO.
 
A característica apresentada refere-se à abordagem burocrática, e não a clássica.
 
A Teoria da Burocracia, de Max Weber, surge na Europa no início do século XX, buscando a racionalidade técnica requerida afim de construir um sistema administrativo baseado no estudo dos tipos de relacionamentos humanos necessários para expandir a produtividade.
 
A teoria da Burocracia encara a organização “como uma estrutura de relacionamentos, poderes, objetivos, papéis, atividades, comunicações e outros fatores que existem quando pessoas trabalham juntas” (SILVA, 2001, p. 160).
 
Assim, corrigindo o item, temos:
 
Do ponto de vista da perspectiva clássica burocrática, uma organização representa a estrutura de relacionamentos, poderes, papéis e objetivos que existem independentemente (de forma dependente) do trabalho conjunto das pessoas. 
 
SILVA, Reinaldo O. Teorias da administração. São Paulo: Pioneira, 2001.

72. De acordo com a abordagem sistêmica da administração, as organizações, quando vistas como sistemas abertos, podem se adaptar ao ambiente em que estão inseridas, bem como influenciar fortemente a natureza desse ambiente.
 
Gabarito extraoficial: CERTO.
 
Em meados de 1950, Ludwig von Bertalanffy, um biólogo alemão, elaborou a teoria denominada Teoria Geral dos Sistemas (TGS). Esse postulado, em síntese, tem sua base nos sistemas, que não podem ser compreendidos apenas pela análise separada e exclusiva de cada uma de suas partes, mas sim na compreensão da dependência recíproca de todas as disciplinas e da necessidade de sua integração. 
 
Como não poderia ser diferente, assim como muitas ciências adotam essa teoria, a Administração também o faz. De acordo com os pressupostos da abordagem sistêmica, deve haver constante interação e interdependência entre as partes integrantes de uma organização. Adicionalmente, essas partes devem ser orientadas para um propósito comum, de modo a estarem com plena capacidade de influenciar e serem influenciadas pelo ambiente externo.
A respeito da evolução da administração pública no Brasil após 1930, julgue os itens a seguintes.
 
73. O Decreto-lei n.º 200/1967, estatuto básico da reforma administrativa do governo militar, reafirmou a importância do planejamento entendido sob uma ótica tecnicista.
 
Gabarito extraoficial: CERTO.
 
O item se baseia no artigo “Os Paradigmas da Administração Pública no Brasil (1990 – 92)”, de Tania Margarete Mezzomo Keinert.
 
A autora apresenta três fases para a administração pública burocrática no Brasil, dado o longo período que esse modelo vigorou no país. Segundo a autora, a primeira fase refere-se ao Estado Administrativo, do período de 1930 a 1945; a segunda fase corresponde ao período de 1946 a 1964, chamado de administração para o desenvolvimento; e, por fim, a terceira fase, chamada de intervencionismo estatal (1965 a 1979).
 
É esse último período que a questão aborda. A autora do artigo enfatiza o seguinte:
 
Nesta época, o Estado começa a gerir grandes organizações, ocorrendo um crescimento da máquina governamental com vistas a aumentar sua capacidade de intervenção, centralização e controle.
O Decreto-Lei 200, de 1967, estatuto básico da reforma administrativa do governo militar, reafirmou a importância do planejamento (entendido sob uma ótica tecnicista), garantiu a expansão das empresas estatais e centralizou o controle na Secretaria de Planejamento (SEPLAN).

74. O Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) iniciou um movimento de profissionalização do funcionalismo público, mediante a implantação de um sistema de ingresso competitivo e de critérios de promoção por merecimento.
 
Gabarito extraoficial: CERTO.
 
A criação do Departamento Administrativo do Serviço Público - DASP ocorreu pelo Decreto-lei nº 579, de 30 de julho de 1938, no Governo Getúlio Vargas.
 
As principais realizações do DASP podem ser assim resumidas:
 
·         Ingresso no serviço público por concurso (meritocracia).
·         Critérios gerais e uniformes de classificação de cargos.
·         Critérios de promoção por merecimento.
·         Organização dos serviços de pessoal e de seu aperfeiçoamento sistemático.
·         Administração orçamentária.
·         Padronização das compras do Estado.
·         Racionalização geral de métodos.
 
WAHRLICH, B. M. de S.. A Reforma administrativa no Brasil: experiência anterior, situação atual e perspectivas - uma apreciação geral. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 18, nº 1, 1984.

75. A Constituição Federal de 1988 (CF) rompeu com o retrocesso burocrático que até então prevalecia, ao conceder autonomia ao Poder Executivo para tratar da estruturação dos órgãos públicos e proporcionar flexibilidade operacional aos entes da administração indireta.
 
Gabarito extraoficial: ERRADO.
 
A Constituição Federal de 1988 foi um retrocesso visível às tentativas de reformas que visavam estabelecer o modelo gerencial no país.
 
Em síntese, o retrocesso burocrático da Constituição de 1988 foi uma reação ao clientelismo que dominou o país naqueles anos, mas também foi uma afirmação de privilégios corporativistas e patrimonialistas. Foi, além disso, uma consequência de uma atitude defensiva da alta burocracia, que, sentindo-se acuada, injustamente acusada, defendeu-se de forma irracional (PEREIRA, 1996).
 
PEREIRA, L. C. B.. Administração pública gerencial: estratégia e estrutura para um novo Estado. Brasília: MARE/ENAP, 1996.
Julgue o item abaixo, acerca de cultura organizacional.
76. Os aspectos observáveis da cultura organizacional incluem as histórias, os ritos, os rituais e os símbolos que são compartilhadas pelos membros da organização.
 
Gabarito extraoficial: CERTO.
 
Conforme Lacombe (2011), os níveis componentes de uma cultura organizacional podem ser classificados e analisados em três camadas ou pilares: artefatos visíveis (símbolos, histórias, heróis, lemas, cerimônias), valores compartilhados ou valores visíveis e conscientes (valores importantes e relevantes que determinam o comportamento dos membros da organização e que justificam suas ações) e pressuposições ou premissas básicas (crenças inconscientes, percepções, sentimentos e pressuposições dominantes nos quais as pessoas acreditam).
 
De forma mais detalhada temos:
 
Primeiro nível - artefatos visíveis: comportamentos e criações. Dentro de uma visão ampla, a cultura é vista como os valores e expectativas comuns, da mesma forma que as histórias, lendas, rituais, símbolos e cerimônias. São apenas os sintomas da cultura, seus artefatos visíveis; o que realmente importa são as premissas básicas que estão por trás dessas aparências, isto é, aquilo que justifica os valores e as expectativas.

Segundo nível - valores compartilhados ou valores visíveis e conscientes: correspondem às prioridades dadas ao desempenho na função, à capacidade de inovação, à lealdade, à hierarquia e às maneiras de resolver os conflitos e problemas entre outros. Esses valores se manifestam também na estrutura organizacional, nas políticas, nas normas e nos mecanismos para o exercício da autoridade.

Terceiro nível - pressuposições ou premissas básicas: essas premissas dizem respeito ao que se pensa sobre a natureza humana, sobre a existência e as relações sobrenaturais, sobre o relacionamento com o ambiente, sobre a natureza das relações humanas e da intimidade entre as pessoas e da atividade humana, do trabalho e do divertimento, da realidade e da ética, os quais constituem o terceiro nível da cultura.
 
LACOMBE, F. J. M.. Recursos humanos: princípios e tendências. 2ª ed.. São Paulo: Saraiva, 2011. 
 
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.