Auditoria - Dicas para ISS - SP 2014

por João Marcelo em 04/05/2014
Olá, amigos do TEC Concursos!
 
Me chamo João Marcelo Nogueira Tavares, sou Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União. Recentemente, ingressei no TEC Concursos para auxiliá-los na tão importante disciplina que é a Auditoria. Sem dúvida, é uma das matérias mais cobradas nos concursos da área fiscal e da área de controle. 
 
Como vocês já sabem, o concurso para Auditor Fiscal Tributário do Município de São Paulo (o famoso ISS-SP) se aproxima.
 
Diante disso, vamos fazer uma análise de dez questões de assuntos que costumam cair em concursos da Área Fiscal. Como a CETRO sofre de uma escassez de questões para essa área, selecionei 7 questões da referida banca, 1 da ESAF e 2 da FUNRIO.
 
Trata-se de uma dica final, para que você saia bem sucedido na prova.
 
Feitas as considerações iniciais, vamos partir para as questões!
 

 
1) (CETRO/ Analista Administrativo (ANVISA) / 2013 /Área 2) A Auditoria Interna é exercida nas pessoas jurídicas de direito público, interno ou externo, e de direito privado. Compreende os exames, análises, avaliações, levantamentos e comprovações, metodologicamente estruturados para a avaliação da integridade, adequação, eficácia, eficiência e economicidade dos processos, dos sistemas de informações e de controles internos integrados ao ambiente, e de gerenciamento de riscos, com vistas a assistir à administração da entidade no cumprimento de seus objetivos. Sobre os papéis de trabalho e de acordo com as normas do Conselho Federal de Contabilidade, assinale a alternativa correta.
 
a) A Auditoria Interna deve ser documentada por meio de papéis de trabalho, elaborados exclusivamente em meio físico, que devem ser organizados e arquivados de forma sistemática e racional.
b) Os papéis de trabalho constituem documentos e registros dos fatos e informações, obtidos no curso da auditoria, excluindo-se as provas, a fim de evidenciar os exames realizados e dar suporte à sua opinião, críticas, sugestões e recomendações.
c) Os papéis de trabalho devem ter abrangência e grau de detalhes suficientes para propiciarem a compreensão do planejamento, da natureza, da oportunidade e da extensão dos procedimentos de Auditoria Interna aplicados, bem como do julgamento exercido e do suporte das conclusões alcançadas.
d) Análises, demonstrações ou quaisquer outros documentos podem ter sua integridade verificada sempre que forem anexados aos papéis de trabalho.
e) Os riscos de auditoria, seja pelo volume, seja pela complexidade das transações e operações, dependem dos papéis de trabalho.
 
A resposta correta está na letra c.
 
Os papéis de trabalho são registros de procedimentos executados pelo auditor. Eles contêm evidências relevantes obtidas e conclusões alcançadas pelo auditor. Esses papéis devem ter abrangência e grau de detalhes suficientes para propiciarem a compreensão do planejamento, da natureza, da oportunidade e da extensão dos procedimentos de auditoria aplicados.
 
Agora vamos analisar os erros das demais alternativas.
 
De acordo com a NBC TI 01, a auditoria deve ser documentada por meio de papéis de trabalho, elaborados em meio físico ou eletrônico. Em outras palavras, os papéis de trabalho não são elaborados exclusivamente em meio físico. Podem ser elaborados em meio eletrônico também. Portanto, o item a está errado.
 
As provas não são excluídas dos papéis de trabalho. Elas estão incluídas, juntamente com os fatos e as informações. Portanto, o item b está errado.
 
As análises, demonstrações ou quaisquer outros documentos devem ter sua integridade verificada sempre que forem anexados aos papéis de trabalho. Não se trata de uma opção, de uma possibilidade. É um dever. Portanto, o item d está errado.
 
Os papéis de trabalho devem considerar os riscos de auditoria, a fim de evitar qualquer tipo de surpresa desagradável. A análise desses riscos deve ser feita na fase de planejamento dos trabalhos, ou seja, antes mesmo da elaboração dos papéis de trabalho. Logo, os riscos de auditoria não dependem dos papéis de trabalho. Portanto, o item e está errado.
 
2. (CETRO/ Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária / 2013 / Área 1)Sobre Análise de Risco, é correto afirmar que:
 
a)  Avaliação de Risco e Gerenciamento de Risco são seus componentes.
b)  junto com Gerenciamento de Risco é um componente da Avaliação de Risco.
c)  a Comunicação de Risco não é seu componente.
d)  possui o mesmo significado de Avaliação de Risco.
e)   o Gerenciamento de Risco não é seu componente.
 
A Análise de Risco é uma atividade que auxilia na prevenção e na redução de riscos. É um processo que possui três componentes: (1) a avaliação de risco, (2) a gestão ou gerenciamento de risco e (3) a comunicação de risco.
 
A avaliação de risco consiste na identificação de riscos relevantes para a elaboração de demonstrações contábeis que estejam de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável à entidade.
 
Por sua vez, o gerenciamento de risco é um processo que equilibra distintas opções normativas com base nos resultados da avaliação de risco. Caso seja preciso, medidas de controle apropriadas serão selecionadas e aplicadas.
 
Já a comunicação do risco é uma troca de informações e opiniões sobre os riscos, entre as pessoas responsáveis pela avaliação e gerenciamento dos riscos, os consumidores e outras partes interessadas.
 
Diante do exposto, podemos concluir que a alternativa que indica corretamente os componentes do COSO é a letra a.
 
3. (CETRO / Analista Administrativo (ANVISA) / 2013 / Área 1) Em relação à auditoria no setor público, assinale a alternativa correta.
 
a) A responsabilidade principal na prevenção e identificação de fraudes e erros na organização pública é da auditoria interna.
b) A auditoria externa é a principal responsável na identificação de fraudes e erros.
c) O objetivo da auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte apenas da administração.
d) O objetivo principal da auditoria é elevar a confiança dos usuários em que as demonstrações contábeis avaliadas estão adequadas a certo nível de materialidade (aspectos relevantes) e de acordo com determinado framework (normas aplicáveis àquele ambiente ou àquele objetivo das demonstrações).
e) A responsabilidade principal na prevenção e detecção de fraudes e erros é do comitê de auditoria. 
 
Primeiramente, vamos analisar os três seguintes itens da questão:
 
a) A responsabilidade principal na prevenção e identificação de fraudes e erros na organização pública é da auditoria interna.
b) A auditoria externa é a principal responsável na identificação de fraudes e erros.
e) A responsabilidade principal na prevenção e detecção de fraudes e erros é do comitê de auditoria.
 
De acordo com a NBC TA 200, que versa sobre alguns pontos específicos da auditoria no setor público, a principal responsabilidade pela prevenção e detecção da fraude é dos responsáveis pela governança da entidade e da sua administração. É importante que a administração, com a supervisão geral dos responsáveis pela governança, enfatize a prevenção da fraude e convença os indivíduos a não perpetrar fraude por causa da probabilidade de detecção e punição.
 
Já o auditor é responsável por obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis, como um todo, não contém distorções relevantes, causadas por fraude ou erro. Embora o auditor possa ser capaz de identificar oportunidades potenciais de perpetração de fraude, é difícil para ele determinar se as distorções em áreas de julgamento como estimativas contábeis foram causadas por fraude ou erro.
 
Portanto, observamos que os itens “a”, “b” e “e” estão errados. Vejamos os itens “c” e “d”:
 
c) O objetivo da auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte apenas da administração.
d) O objetivo principal da auditoria é elevar a confiança dos usuários em que as demonstrações contábeis avaliadas estão adequadas a certo nível de materialidade (aspectos relevantes) e de acordo com determinado framework (normas aplicáveis àquele ambiente ou àquele objetivo das demonstrações).
 
O objetivo da auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos usuários. Logo, conclui-se que a letra “c” também está errada ao afirmar que apenas a administração é beneficiada pela auditoria.
 
O aumento do grau de confiança é alcançado mediante a expressão de uma opinião pelo auditor sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, em conformidade com uma estrutura de relatório financeiro aplicável.
 
A letra “d” utilizou o termo framework. Framework, em inglês, significa uma espécie de “estrutura básica, onde algo é construído”. Logo, associa-se o termo à estrutura de relatório financeiro aplicável.
 
Diante do exposto, conclui-se que a questão tem como gabarito a letra d.
 
4. (CETRO / Auditor de Controle Interno (Campinas) / 2012) Os procedimentos de auditoria são técnicas que auxiliam o auditor a obter evidências e provas adequadas e suficientes para fundamentar seu parecer sobre as demonstrações contábeis. Sendo assim, assinale a alternativa que apresenta procedimentos de auditoria.

a) Teste da continuidade e teste da competência.
b) Testes de observância e testes substantivos.
c) Testes de transações e saldos e testes de revisão analítica.
d) Testes de operação e testes econômicos.
A resposta da questão é letra b.
 
A questão foi baseada nos conceitos da NBC TI 01 - Da Auditoria Interna.
 
Os procedimentos de auditoria incluem os testes de observância e testes substantivos. Esses procedimentos permitem ao auditor obter subsídios suficientes para elaborar suas conclusões e recomendações à administração a entidade.
 
Os testes de observância visam à obtenção de razoável segurança de que os controles internos estabelecidos pela administração estão em efetivo funcionamento.
 
Já os testes substantivos são aqueles que visam à obtenção de evidência quanto à suficiência, exatidão e validade dos dados produzidos pelos sistemas de informação da entidade.
 
enlightenedPara diferenciar as definições desses testes, tente mentalizar que os testes substantivos verificam a suficiência, exatidão e validade dos dados produzidos. A banca CETRO pode cobrar uma questão invertendo esses conceitos. Fique atento! 
 
5. (CETRO/ Contador (Campinas) / 2012) Em relação às normas gerais de Auditoria, assinale a alternativa incorreta.

a) Se um objetivo em uma Norma Brasileira de Contabilidade Técnica de Auditoria (NBC TA) relevante não pode ser cumprido, o auditor deve avaliar se isso o impede de cumprir os objetivos gerais de auditoria e se isso exige que ele, em conformidade com as NBC TAs, modifique sua opinião ou renuncie ao trabalho.
b) As NBC TAs não impõem responsabilidades à administração ou aos responsáveis pela governança e não se sobrepõe às leis e regulamentos que governam as suas responsabilidades. Contudo, a auditoria, em conformidade com as normas de auditoria, é conduzida com base na premissa de que a administração e, quando apropriado, os responsáveis pela governança têm conhecimento de certas responsabilidades que são fundamentais para a condução da auditoria.
c) Para obter segurança razoável, o auditor deve obter evidência de auditoria apropriada e suficiente para reduzir o risco de auditoria a um nível baixo aceitável e, com isso, possibilitar a ele obter conclusões razoáveis e nelas basear a sua opinião.
d) O auditor não deve exercer julgamento profissional ao planejar e executar a auditoria de demonstrações contábeis.
 
 
Segundo a NBC TA 315, obter entendimento da entidade e do seu ambiente é um processo contínuo e dinâmico na auditoria. O auditor deve se atualizar constantemente e realizar uma análise das informações obtidas ao longo de todas as etapas.
 
Para que o auditor analise as informações, deve haver uma estrutura básica de referência, a fim de comparar a situação encontrada com a prevista nas normas. Essa estrutura será utilizada durante o planejamento da auditoria, para que o auditor exerça o julgamento profissional ao longo de todas as etapas da auditoria.
 
Assim, o auditor deve exercer julgamento profissional ao planejar e executar a auditoria de demonstrações contábeis. Esse julgamento é essencial, pois determina a extensão do entendimento exigido. O auditor deve fazer suas considerações e analisar se o entendimento obtido é suficiente para satisfazer os objetivos da auditoria.
 
Como a questão pede o item incorreto, conclui-se que a resposta é letra d.
 
 
6. (CETRO/ Contador (Campinas) / 2012) De acordo com as normas de auditoria, a deficiência de controle interno existe quando:

a) a falta de controle impede o auditor de comunicar aos responsáveis pela governança e à administração outros assuntos sobre controle interno que o auditor tenha identificado durante a auditoria.
b) há falta de controle ou o controle é planejado, implementado ou operado, de tal forma que não consegue prevenir ou detectar e corrigir, tempestivamente, distorções nas demonstrações contábeis.
c) o auditor deixa de comunicar, tempestivamente, por escrito, as deficiências significativas de controle interno identificadas durante a auditoria aos responsáveis pela governança.
d) a auditoria incluiu a consideração do controle interno relevante para a elaboração das demonstrações contábeis com a finalidade de planejar procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia do controle interno.
 
De acordo com a NBC TA 265, a deficiência de controle interno existe quando:
 
  • falta um controle necessário para prevenir, ou detectar e corrigir tempestivamente, distorções nas demonstrações contábeis;  ou
  • o controle é planejado, implementado ou operado de tal forma que não consegue prevenir, ou detectar e corrigir tempestivamente, distorções nas demonstrações contábeis.
 
Podemos observar que o único item que está de acordo com o que consta na norma é a letra b.
 
Agora, vamos verificar os erros das demais alternativas.
 
A letra “a” está errada, pois a falta de controle não é motivo para impedir o auditor de comunicar aos responsáveis pela governança e à administração outros assuntos referentes ao controle interno que o auditor tenha identificado durante a auditoria.
 
A letra “c” está errada, pois existem casos em que os responsáveis pela governança não devem ser comunicados pelo auditor a respeito de deficiências significativas de controle interno identificadas. São os casos em que os próprios responsáveis pela governança estão envolvidos na referida não conformidade.
 
A letra “d” está errada, pois não o item não está se referindo a uma deficiência de controle interno, e sim a um atributo que deve constar na comunicação aos responsáveis pela governança e administração da entidade.
 
7. (CETRO/ Analista Municipal (Manaus) / 2012 / Contabilidade / Administrativa) De acordo com a resolução do CFC sobre Auditoria Interna, o relatório é o documento pelo qual a Auditoria Interna apresenta o resultado dos seus trabalhos, devendo ser redigido com objetividade e imparcialidade, de forma a expressar, claramente, suas conclusões, recomendações e providências a serem tomadas pela administração da entidade. O relatório da Auditoria Interna deve abordar, no mínimo, os seguintes aspectos, exceto:

a)  o objetivo e a extensão dos trabalhos.
b)  a metodologia adotada.
c)  os principais procedimentos de auditoria aplicados e sua extensão.
d)  eventuais limitações ao alcance dos procedimentos de auditoria.
e)  a recomendação de demissão do contador resultante dos fatos constatados.
 
Preste atenção, pois está sendo solicitado o aspecto que não deve constar no relatório de auditoria interna.
 
Para a NBC TI 01 – Da Auditoria Interna, o relatório da auditoria interna deve abordar, no mínimo, os seguintes aspectos:
 
·         o objetivo e a extensão dos trabalhos; (letra a)
·         a metodologia adotada; (letra b)
·         os principais procedimentos de auditoria aplicados e sua extensão; (letra c)
·         eventuais limitações ao alcance dos procedimentos de auditoria; (letra d)
·         a descrição dos fatos constatados e as evidências encontradas;
·         os riscos associados aos fatos constatados; e
·         as conclusões e as recomendações resultantes dos fatos constatados.
 
Perceba que “a recomendação de demissão do contador resultante dos fatos constatados” não é um aspecto que deva constar no relatório de auditoria interna.
 
Diante disso, conclui-se que o gabarito da questão é letra e.
 
8. (ESAF/Contador (MTUR) / 2014) A empresa Infinitive Ltda., empresa de auditoria independente, recebeu uma resposta verbal a uma solicitação de confirmação. Após obter essa confirmação, o auditor solicitou à parte que formalizasse por escrito diretamente para ele e não obteve resposta. Nesta situação o auditor:

a) descarta definitivamente o procedimento, porque o mesmo não se enquadra na definição de confirmação externa direta.
b) aceita o procedimento, uma vez que adotou procedimento de confirmação suficiente.
c) classifica como confirmação negativa e valida a área auditada.
d) procura outra evidência de auditoria para suportar as informações da resposta verbal.
e) ressalva o relatório de auditoria, evidenciando a falta de sucesso na circularização.
 
A NBC TA 500 diz que a evidência de auditoria é mais confiável quando está na forma de documento, seja em papel, no formato eletrônico ou outro meio. Por consequência, as confirmações possuem um maior grau de relevância quando são feitas por escrito.
 
Ainda, a NBC TA 505 afirma que uma resposta verbal a uma solicitação de confirmação, por si só, não se enquadra na definição de confirmação externa porque não é uma resposta por escrito direta para o auditor.
 
Após obter uma resposta verbal a uma solicitação de confirmação, o auditor pode, dependendo das circunstâncias, solicitar à parte que confirma uma resposta por escrito diretamente para ele.
 
Caso a resposta não seja recebida, o auditor deve procurar outra evidência de auditoria para suportar as informações da resposta verbal.
 
Observa-se que, no caso em questão, a literalidade da norma foi observada na letra d.
 
9. (FUNRIO/ Analista Administrativo e Operacional (CEITEC) / 2012 / AUDITOR) O procedimento que é utilizado pelo auditor com finalidade de confirmar, por meio de carta, bens de propriedade da empresa em poder de terceiros, bem como direitos a receber e obrigações, denomina-se:
 
a)  circularização.
b)  inter-relacionamento.
c)  comparabilidade.
d)  correlação.
e)  interação.
 
A circularização (também chamada de confirmação externa) é o procedimento praticado visando obter de terceiros, ou de fonte interna independente, informações sobre a legitimidade, regularidade e exatidão do universo ou de amostras representativas, mediante sistema válido e relevante de comprovação, devendo ser aplicado sobre posições representativas de bens, direitos e obrigações do ente auditado.
 
Como exemplo de circularização, temos o caso de uma confirmação de um determinado valor a receber de um fornecedor da entidade auditada. Caso o auditor desconfie do valor que a entidade auditada tenha a pagar, uma circularização deve ser feita ao fornecedor.
 
Nenhuma das demais alternativas se refere a algum tipo de procedimento em auditoria. Diante disso, conclui-se que o gabarito é letra a.
 
10. (FUNRIO/ Analista Administrativo e Operacional (CEITEC) / 2012 / AUDITOR) Ao determinar a extensão de um teste de auditoria, o auditor pode empregar técnicas de amostragem em que os itens de amostra sejam representativos da população e tenham a mesma oportunidade de serem selecionados. A seleção de itens onde há sempre um intervalo constante entre cada item selecionado, seja ela feita diretamente da população a ser testada ou por extratos dentro da população, denomina-se seleção:

a)  randômica.
b)  aleatória.
c)  sistemática.
d)  casual.
e)  aplicada.
 
Os principais métodos para selecionar amostras correspondem ao uso de seleção aleatória, seleção sistemática e seleção ao acaso. Vamos analisá-los:
 
a)    Seleção aleatória: é aplicada por meio de geradores de números aleatórios como, por exemplo, tabelas de números aleatórios
 
b)    Seleção sistemática: é dividida pelo tamanho da amostra para dar um intervalo de amostragem como, por exemplo, 50, e após determinar um ponto de início dentro das primeiras 50, toda 50ª unidade de amostragem seguinte é selecionada.
 
c)     Amostragem de unidade monetária: é um tipo de seleção com base em valores, na qual o tamanho, a seleção e a avaliação da amostra resultam em uma conclusão em valores monetários.
 
d)    Seleção ao acaso: é o caso em que o auditor seleciona a amostra sem seguir uma técnica estruturada. Não é apropriada quando se usar a amostragem estatística.
 
e)    Seleção de bloco: é aquela envolve a seleção de um ou mais blocos de itens contíguos da população. Não pode ser usada em amostragem de auditoria porque a maioria das populações está estruturada de modo que esses itens em sequência podem ter características semelhantes entre si, mas características diferentes de outros itens de outros lugares da população. 
 
Observa-se, portanto, que a questão refere-se a amostragem por seleção sistemática. Diante disso, conclui-se que o gabarito é letra c.
 

 
Bom, pessoal. É isso! Espero que tenha gostado dessa dica final para o ISS-SP.
 
Uma boa prova a todos!
 
João Marcelo
 
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.