Atualidades - Entenda as divisões do Islamismo

por Leandro Signori em 05/07/2014
Questões sobre a Primavera Árabe, os conflitos no Oriente Médio, no mundo árabe e envolvendo países e grupos islâmicos são constantes nas provas de concursos públicos. Alguns alunos me escreveram solicitando explicar melhor o Islã ou Islamismo e as suas divisões. Solicitação pertinente, cuja compreensão é de grande valia para acertarmos questões sobre esse tema. Vamos lá.
 
Ao lado do Cristianismo e do Judaísmo, o Islamismo é uma das três grandes religiões monoteístas, ou seja, acreditam na existência de um único Deus. A palavra Islã significa submeter-se e exprime a obediência à lei e à vontade de Alá (Allah, Deus em árabe).  O livro sagrado do Islamismo é o Alcorão, que consiste na coletânea das revelações divinas recebidas por Maomé de 610 a 632. Os seguidores da religião são conhecidos como muçulmanos. Atualmente, o Islã é a religião que mais se expande no mundo, está presente em mais de 80 países e compreende mais de um bilhão de fiéis.
 
Após a morte do profeta Maomé, em 632, criou-se a figura do califa, ou seja, o líder da comunidade muçulmana no mundo. A divisão do Islã entre sunitas e xiitas, remonta ao século VII e tem origem na disputa sobre a sucessão do profeta. Os sunitas defendem que o chefe do Estado mulçumano (califa) deve reunir virtudes como honra, respeito pelas leis e capacidade de trabalho, porém, não acham que ele deve ser infalível ou impecável em suas ações. Os xiitas defendem que a chefia do Estado muçulmano só pode ser ocupada por alguém que seja descendente do profeta Maomé ou que possua algum vínculo de parentesco com ele. Afirmam que o chefe da comunidade islâmica, o imã, é diretamente inspirado por Alá, sendo, por isso, um ser infalível. O quarto califa foi Ali, primo do profeta Maomé e casado com sua filha, Fátima. Ali foi assassinado.
 
Os sunitas são a grande maioria, mais de 80% dos muçulmanos no mundo. Os xiitas são maioria apenas no Irã, Iraque e Azerbaidjão, nos dois primeiros os presidentes são dessa ramificação. Os alauítas são uma variação moderada dos xiitas, presentes, sobretudo na Síria, tendo o presidente Bashar al-Assad como um dos seus seguidores.
 
O grupo guerrilheiro Hezbollah é de orientação xiita. Por sua vez, o Hamas e a Al Qaeda são sunitas. O Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS) também é sunita. Falando em ISIS, o grupo luta pelo retorno do califado islâmico, com os muçulmanos sendo liderados por um califa. O último califado foi o Império Otomano, e foi abolido pelo nacionalista e secular líder turco Mustafa Kamal Ataturk em 1924.
 
 
 
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.