Aos concurseiros do Tec Concursos:

por Fabio Furtado em 25/06/2014
Olá amigos!
 
Primeiro, venho informar que foi com grande prazer que aceitei o convite do grande mestre Cyonil Borges para fazer parte dessa ilustre equipe de professores do tecconcursos.
 
O mestre Cyonil me convidou há aproximadamente dois anos, quando o tecconcursos ainda era um projeto a ser implementado.
 
No entanto, por questões profissionais, não pude, naquele momento, aceitar seu convite, embora tivesse muita vontade de fazer parte daquele projeto, que, de cara, com a experiência de concurseiro e de professor já conseguia ter a exata noção de que seria uma importantíssima ferramenta para a otimização do estudo para concursos públicos.
 
Eu, como concurseiro, sempre defendi que quem quer ser aprovado num concurso público deve estudar bastante. Não é necessário ser gênio. Tem é que ser comprometido, perseverante. Até porque, pra mim, gênio não presta concurso público. Gênio inventa a lâmpada, inventa o telefone, inventa o avião!
 
Agora, quem quer passar de forma mais rápida num concurso público, isto é, quem quer “pegar um atalho” tem que procurar resolver o maior número possível de questões.
 
Como concurseiro, geralmente estudava “ao contrário”, ia da questão para a teoria. No meu entendimento, ganhava tempo. Assim, quando ia estudar a teoria já tinha uma noção do que realmente era importante e que normalmente era cobrado em prova.
Geralmente, separava umas 30 (trinta) questões daquele determinado assunto e marcava o gabarito correto. Lia o enunciado e a resposta correta. Nem ligava para as assertivas erradas. Não é necessário aprender, num primeiro momento, o que está errado. Ora, temos que memorizar o correto!
 
Após ler o enunciado e a respectiva resposta correta das questões selecionadas, passava a estudar a teoria daquele determinado assunto. Posteriormente, separava mais uma bateria de questões para me testar, ou seja, aferir se realmente tinha entendido o assunto. Dessa forma, prosseguia nos estudos de outros tópicos.
 
Infelizmente, na minha época de concurseiro, não havia essa fantástica ferramenta tecconcursos! Tinha que perder bastante tempo garimpando questões, separando por assuntos etc.
 
Como professor, continuo defendendo essa tese: SERÁ APROVADO, DE FORMA MAIS RÁPIDA, QUEM MAIS RESOLVE QUESTÕES DE PROVAS ANTERIORES!
 
 
No conteúdo referente à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF – LC nº 101/2000), por exemplo: você acha que está mais bem preparado para ser aprovado aquele que leu 5 (cinco) vezes a Lei ou aquele que resolveu 500 (quinhentas) questões sobre o assunto?
 
Aposto minhas fichas na aprovação daquele que resolveu 500 (quinhentas) questões sobre LRF!
 
Ao resolvermos questões de provas anteriores, estamos tendo o pleno entendimento de como isso pode ser cobrado. E, pode ter certeza, as questões vão se repetindo, as pegadinhas vão se repetindo. Dessa forma, tendo estudado bastante por resoluções de questões de provas anteriores, ficamos muito mais bem preparados.
 
Assim, é com grande prazer que ingresso no tecconcursos com a finalidade de contribuir, juntamente com meus colegas professores, com a grande massa de concurseiros que utiliza essa fantástica ferramenta, comentando questões das disciplinas de Administração Financeira e Orçamentária (AFO) e Contabilidade Aplicada ao Setor Público.
 
 
Grande abraço e muito boa sorte a todos!!!
 
Prof. Fabio Furtado
 
Graduado em Ciências Contábeis, com Especialização em Controladoria Pública pela UERJ – Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Foi Auditor Independente. Foi aprovado nos concursos de Contador da Eletronuclear (10º lugar); Contador da COMLURB (1º lugar) e Auditor de Controle Externo do Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro - TCMRJ (13º lugar). É Auditor de Controle Externo do TCMRJ, desde 2003.
 
Exerceu os cargos de Diretor de Contabilidade; Assessor da Secretaria de Controle Externo; Assessor da Secretaria Geral e Assessor Especial da Secretaria Geral de Controle Externo. Participou diretamente na formulação do Plano Estratégico do TCMRJ para o quadriênio 2010–2014.  Atualmente, exerce o cargo de Auditor-Geral da Controladoria-Geral da CMRJ.
 
É professor de Administração Financeira e Orçamentária e de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, há mais de dez anos, em diversos cursos preparatórios do Rio de Janeiro, já tendo ministrado aulas em diversos Estados, tais como: São Paulo, Rio Grande do Sul e Amazonas.
 
No ensino a distância, já atuou em diversos cursos, dentre eles: Academia do Concurso via satélite (ACP-SAT), Complexo Educacional Damásio de Jesus, Concurso Virtual e Canal dos Concursos.
 
É autor do livro Administração Financeira e Orçamentária – Direito Financeiro Simplificado, publicado pela Editora Ferreira.
 
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.