Administração Pública - Dicas para ISS - SP 2014

por Adriel Sá em 05/05/2014
Olá, pessoal!
 
Tendo em vista a aproximação das provas do concurso para Auditor Fiscal Tributário do Município de São Paulo (ISS-SP), separamos 10 (dez) questões com assuntos que certamente serão objetos de cobrança no certame.
 
Portanto, trata-se de uma revisão na reta final! Vamos à resolução das questões.

Questão 1: CETRO - ERVS (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Modelos teóricos de Administração Pública: patrimonialista, burocrático e gerencial
Quanto aos 3 (três) modelos de Administração Pública, assumidos ao longo dos anos, assinale a alternativa correta.
 a) Na Administração Pública Burocrática, surgida na segunda metade do século XIX como forma de combate ao patrimonialismo, são princípios orientadores de seu desenvolvimento a profissionalização, a ideia de carreira, a hierarquia funcional, a impessoalidade e o formalismo, sendo que os controles administrativos visam a evitar a corrupção e o nepotismo.
 b) Na Administração Pública Patrimonialista, que durou até a segunda metade do século XIX, o aparelho do Estado funcionava como uma extensão do poder do soberano, porém seus servidores não possuíam status de nobreza real, sendo que a res publica se diferencia da res principalis, e o combate ao nepotismo e à corrupção são princípios basilares desse modelo de Administração.
 c) Na Administração Pública Gerencial, surgida na segunda metade do século XX, há um rompimento total com os princípios da Administração Pública Burocrática, posto que a diferença fundamental entre ambas está na forma de controle, que deixa de se basear nos processos para concentrar-se nos resultados, e não na rigorosa profissionalização da Administração Pública, que continua sendo um princípio fundamental.
 d) Na Administração Pública Burocrática, pode-se referir como um de seus princípios fundamentais a garantia de poder do Estado, traduzida no controle como própria razão de ser do funcionário, o que impede que o Estado volte-se a si próprio e sirva somente à sociedade.
 e) A Administração Pública Patrimonialista durou por muito tempo, visto que, mesmo com o capitalismo e a democracia se tornando dominantes, o mercado e a sociedade civil não se distinguiam do Estado.

Questão 2: CETRO - AA (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Experiências de reformas administrativas
Acerca dos Modelos de Administração Pública, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

( ) É possível afirmar que o Estado brasileiro, quanto a sua administração, já se aproximou, mais ou menos, dos três modelos clássicos de Administração Pública: Patrimonial, Burocrático e Gerencial.

( ) Quando o Supremo Tribunal Federal, em um de seus julgados, determina que uma pessoa contratada por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público não pode ser admitido como servidor para funções burocráticas ordinárias e permanentes, ele reafirma característica implementada pelo modelo burocrático de que a Administração Pública é submissa à lei e seu exercício deve obedecer a elevados padrões de conduta moral.

( ) A implementação do Modelo Gerencial no Brasil se dá em 1967, quando Roberto Campos comanda uma ampla reforma administrativa chamada “Reforma do Decreto-Lei nº 200” ou “Reforma Desenvolvimentista”.

( ) Quando a Constituição Federal exigiu que, para entrar no serviço público, era necessário concurso público, ela reduziu substancialmente o empreguismo que tradicionalmente caracterizava o Modelo Patrimonialista.
 
 a)  V/ F/ V/ F
 b)  F/ V/ F/ F
 c)  V/ V/ F/ V
 d)  F/ F/ V/ V
 e)  V/ F/ F/ V

Questão 3: CETRO - ERVS (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Organização do Estado e da Administração Pública
Assinale a alternativa que apresenta o tipo de estrutura organizacional em que cada superior tem autoridade única e absoluta sobre seus subordinados, a qual não é divisível com outro gestor.
 a) Gerencial.
 b) Funcional.
 c) Staff.
 d) Linear.
 e) Operacional.
Questão 4: CETRO - ERVS (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Novas tecnologias gerenciais e organizacionais e sua aplicação na Administração Pública
Sobre o conceito de benchmarking, assinale a alternativa correta.
 a) É a identificação e mensuração das ações que os colaboradores de uma organização realizaram durante determinado período, com o objetivo de diagnosticar e analisar o desempenho individual e grupal dos funcionários, promovendo o crescimento profissional e pessoal de cada um.
 b) É o processo gerencial que diz respeito à formulação de objetivos para a seleção de programas de ação, bem como para sua execução, levando em conta as condições internas e externas à empresa e sua evolução esperada, buscando alcançar a finalidade de que todo o processo tenha coerência e sustentação, tomando por base a relação entre a organização e o ambiente interno e externo.
 c) É o processo de apropriação de novos conhecimentos nos níveis individual, grupal e organizacional, envolvendo todas as formas de aprendizagem – formais e informais – no contexto organizacional, alicerçado em uma dinâmica de reflexão e ação sobre as situações-problema e voltado para o desenvolvimento das competências gerenciais.
 d) É a técnica que consiste em acompanhar processos de organizações, concorrentes ou não, que sejam reconhecidas como representantes das melhores práticas administrativas, através de um processo de pesquisa contínuo e sistemático para avaliação de produtos, serviços e métodos de trabalho, com o propósito do melhoramento organizacional e a consequente superioridade competitiva.
 e) É o processo que se vale do conhecimento adquirido por diversas disciplinas, como gestão estratégica, teoria das organizações, sistemas de informação, gestão da tecnologia e da inovação, marketing, economia, psicologia, sociologia, com o objetivo de buscar melhorias no desempenho das organizações através de condições favoráveis, como processos de localização, extração, partilha e criação de conhecimento, resultando na diminuição de gastos em produtos e o aumento no investimento do capital intelectual da organização.

Questão 5: CETRO - AA (ANVISA)/ANVISA/Área 6/2013
Assunto: Novas tecnologias gerenciais e organizacionais e sua aplicação na Administração Pública
A reforma do Estado, com a introdução de uma nova metodologia de aferição de desempenho, tem, hoje, sua existência formal, mas é urgente a sua adoção prática, o que exige
 a)  revisão do corpo legal e da regulamentação, acionando mecanismos jurídicos formais. As avaliações de desempenho devem ser o termômetro das necessidades e das realizações das organizações e dos indivíduos.
 b)  formação de avaliadores treinados para a implantação do sistema de forma objetiva. Uma coisa é medir a eficiência de máquinas e linhas de produção, que podem ser objetivamente medidas; outra é julgar, comparar, avaliar e medir as produções humanas.
 c)  introduzir uma nova metodologia de aferição de desempenho que rompa com a visão que a utiliza como um artifício punitivo e controlador. A visão do Homo economicus respondendo apenas aos planos de incentivos salariais precisa ser substituída pelo Homo socialis, que responde melhor a incentivos sociais.
 d)  rever as concepções culturais e adotar uma ideologia meritocrática como valor globalizante e central. O serviço público brasileiro, embora esteja aparelhado sob a forma de um sistema meritocrático, tanto para o ingresso quanto para a mobilidade interna de seus funcionários, não possui a ideologia. A avaliação deve ser usada para a orientação e promoção do crescimento pessoal e profissional das pessoas e das instituições e para desenvolver uma política sistemática de capacitação e melhora de quadros.
 e)  questionar os problemas de origem sistêmica e não responsabilizar os funcionários e os indivíduos pelo não alcance das metas institucionais. A avaliação de desempenho dos funcionários é negativa porque desmoraliza os empregados, alimenta o desempenho imediatista, aniquila o trabalho em equipe e estimula o medo e a mobilidade administrativa. É uma fonte de atritos que não institui a valorização por mérito.
Questão 6: CETRO - TA (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Organização do Estado e da Administração Pública
Quanto às características da Administração Pública, em sentido objetivo, analise as assertivas abaixo.

I. É uma atividade concreta, no sentido de que põe em execução a vontade do Estado contida na lei.

II. A sua finalidade é a satisfação direta e imediata dos fins do Estado.

III. Seu regime jurídico é exclusivamente de direito público, não devendo se submeter a regime de direito privado.

É correto o que se afirma em
 a)  I, apenas.
 b)  II e III, apenas.
 c)  III, apenas.
 d)  I, II e III.
 e)  I e II, apenas.

Questão 7: CETRO - Ana Mun (Manaus)/Pref Manaus/Administrativa/Auditoria em Sistemas Públicos/2012
Assunto: Novas tecnologias gerenciais e organizacionais e sua aplicação na Administração Pública
Com a finalidade de melhorar seu processo de atendimento ao público, o gerente de uma repartição pública da prefeitura de Manaus decidiu realizar um processo de reengenharia. Escolhido como um dos possíveis recursos para auditar a implantação do processo de reengenharia na repartição, o gerente, em sua entrevista, listou afirmativas sobre a reengenharia e perguntou qual delas melhor descreve o processo. Assinale a alternativa que apresenta a resposta correta à pergunta do gerente quanto à melhor definição para reengenharia.
 a) Reengenharia é a racionalização do trabalho.
 b) Reengenharia é a simplificação de tarefas.
 c) Reengenharia é a redução da estrutura organizacional.
 d) Reengenharia é a análise e consequente mudança de processos.
 e) Reengenharia é a reestruturação da empresa.
Questão 8: CETRO - Ana Mun (Manaus)/Pref Manaus/Administrativa/Auditoria em Sistemas Públicos/2012
Assunto: O processo de modernização da Administração Pública
Sobre a Administração Pública, devem ser elencados alguns princípios fundamentais para sua compreensão. Assinale a alternativa que não apresenta um princípio fundamental da Administração Pública.
 a) Centralização.
 b) Planejamento.
 c) Coordenação.
 d) Delegação de competências.
 e) Controle.
Questão 9: CETRO - Ana Mun (Manaus)/Pref Manaus/Administrativa/Consultoria em Sistemas Públicos/2012
Assunto: Qualidade na Administração Pública
Como funcionário do Instituto Municipal e Ordem Social e Planejamento Urbano, João foi selecionado para implantar o programa de qualidade total no seu setor. Seu trabalho é implantar o Diagrama de Causa e Efeito de Ishikawa. Este diagrama baseia-se no conceito 6M para agrupar as causas de um problema. Assinale a alternativa que apresenta o significado correto deste conceito.
 a) Materiais, métodos, magnitude do problema, mão de obra, máquinas e medidas.
 b) Materiais, magnitude do problema, mão de obra, máquinas, meio ambiente e métodos.
 c) Métodos, máquinas, meio ambiente, manejo, medidas e materiais.
 d) Mão de obra, meio ambiente, medidas, magnitude do problema, manejo e máquinas.
 e) Materiais, métodos, mão de obra, máquinas, meio ambiente e medidas.
Questão 10: CETRO - Ana Mun (Manaus)/Pref Manaus/Administrativa/Consultoria em Sistemas Públicos/2012
Assunto: Evolução dos modelos/paradigmas de gestão: a nova gestão pública
A nova gestão pública, conforme condensada pelo Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado de 1995, possui algumas dimensões, destacando-se três. Sobre essas dimensões, analise as assertivas abaixo, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

( ) Dimensão institucional-legal.
 
( ) Dimensão cultural.
 
( ) Dimensão gerencial.
 
 a) F / F / V
 b) V / F / F
 c) V / F / V
 d) V / V / V
 e) V / V / F




COMENTÁRIOS:
 
Questão 1: CETRO - ERVS (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Modelos teóricos de Administração Pública: patrimonialista, burocrático e gerencial.
Quanto aos 3 (três) modelos de Administração Pública, assumidos ao longo dos anos, assinale a alternativa correta.
 a) Na Administração Pública Burocrática, surgida na segunda metade do século XIX como forma de combate ao patrimonialismo, são princípios orientadores de seu desenvolvimento a profissionalização, a ideia de carreira, a hierarquia funcional, a impessoalidade e o formalismo, sendo que os controles administrativos visam a evitar a corrupção e o nepotismo.
CORRETA.
O modelo de administração pública burocrática surge na época do modelo estatal conhecido por Estado Liberal, cujos marcos caracterizadores foram a Revolução Francesa e a Revolução Industrial. Surge com o objetivo de combater a corrupção e o nepotismo patrimonialista, que permeavam as administrações precedentes, sobretudo as baseadas no modelo dos Estados Absolutistas.
A administração pública burocrática foi adotada para substituir a administração patrimonialista, sendo suas principais características:
  • a clara separação entre o Estado e o mercado;
  • rotinas e procedimentos formalizados segundo regras definidas a priori; 
  • impessoalidade e neutralidade do corpo de funcionários;
  • estrutura fortemente verticalizada de hierarquia funcional;
  • meritocracia aplicada à seleção do corpo de funcionários, a partir de critérios de seleção e promoção baseados em competências definidas pela especialização profissional;
  • profissionalização da carreira administrativa, com critérios de proteção e ascensão definidos de antemão, em contraposição ao arbítrio pessoal;
  • predominância do controle legal como critério de avaliação da ação administrativa;
  • a eficácia como princípio norteador da racionalidade, com pouca preocupação com os custos, a otimização, a democratização e o impacto da ação governamental (efetividade);
  • rígida divisão entre políticos e burocratas – embora o próprio Weber propusesse o controle dos primeiros em relação aos segundos, não obstante ele ter mantido a separação entre os que têm o saber técnico e os que têm a legitimidade política.
 b) Na Administração Pública Patrimonialista, que durou até a segunda metade do século XIX, o aparelho do Estado funcionava como uma extensão do poder do soberano, porém seus servidores não possuíam status de nobreza real, sendo que res publica se diferencia da res principalis, e o combate ao nepotismo e à corrupção são princípios basilares desse modelo de Administração.
INCORRETA.
A administração patrimonialista era baseada nos Estados Absolutistas firmados nos séculos XVII e XVIII, quando o patrimônio do monarca confundia-se com o patrimônio público. Na administração patrimonialista, o aparelho do Estado funciona como uma extensão do poder do soberano, e os seus auxiliares,servidores, possuem status de nobreza real. Por fim, o combate ao nepotismo e à corrupção são princípios basilares do modelo de Administração Pública Burocrática.
 
 c) Na Administração Pública Gerencial, surgida na segunda metade do século XX, há um rompimento total com os princípios da Administração Pública Burocrática, posto que a diferença fundamental entre ambas está na forma de controle, que deixa de se basear nos processos para concentrar-se nos resultados, e não na rigorosa profissionalização da Administração Pública, que continua sendo um princípio fundamental.
INCORRETA.
A Gestão Pública Gerencial (ou Nova Gestão Pública - NGP) tem sua origem relacionada com as mudanças ocorridas nas administrações públicas de alguns países a partir da década de 1970 (Estados Unidos, Inglaterra, Nova Zelândia e Austrália). No entanto, não há rompimento total com o modelo anterior, já que aproveita e aperfeiçoa diversas ideias burocráticas. De fato, a profissionalização da Administração Pública continua sendo um princípio fundamental do gerencialismo.
 
 d) Na Administração Pública Burocrática, pode-se referir como um de seus princípios fundamentais a garantia de poder do Estado, traduzida no controle como própria razão de ser do funcionário, o que impede que o Estado volte-se a si próprio e sirva somente à sociedade.
INCORRETA.
De fato, na Administração Pública Burocrática, os funcionários se concentrarem no controle e na garantia do poder do Estado. É justamente isso que faz com que o Estado volte a si próprio (autorreferência) e não sirva à sociedade.
 
 e) A Administração Pública Patrimonialista durou por muito tempo, visto que, mesmo com o capitalismo e a democracia se tornando dominantes, o mercado e a sociedade civil não se distinguiam do Estado.
INCORRETA.
No momento em que o capitalismo e a democracia se tornam dominantes, o mercado e a sociedade civil passam a se distinguir do Estado. Neste novo momento histórico, a administração patrimonialista torna-se algo inaceitável.
 
Gabarito: A

Questão 2: CETRO - AA (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Experiências de reformas administrativas.
Acerca dos Modelos de Administração Pública, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

(VERDADEIRO) É possível afirmar que o Estado brasileiro, quanto a sua administração, já se aproximou, mais ou menos, dos três modelos clássicos de Administração Pública: Patrimonial, Burocrático e Gerencial.
 
No plano da gestão do Estado, de 1808 – transferência da corte portuguesa para o Brasil - até 1930, a administração pública brasileira vinculava-se ao poder dos coronéis e das oligarquias agrárias baseadas na exportação de commodities, ou seja, vinculava-se a uma Administração Patrimonialista.
 
Por sua vez, a burocracia no país surge com o quadro da aceleração da industrialização brasileira, em que o Estado assume papel decisivo, intervindo no setor produtivo de bens e serviços.  Nessa época, a administração pública sofre um processo de racionalização que se traduziu no aparecimento das primeiras carreiras burocráticas e na tentativa de adoção do concurso como forma de acesso ao serviço público. Aqui temos, a partir de 1930, a Administração Burocrática.
 
Por fim, a reforma gerencial preconizada no Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado - PDRAE foi inspirada predominantemente nas implementações britânicas dos princípios do New Public Management (NPM). Ou seja, Administração Gerencial.

(VERDADEIRO) Quando o Supremo Tribunal Federal, em um de seus julgados, determina que uma pessoa contratada por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público não pode ser admitido como servidor para funções burocráticas ordinárias e permanentes, ele reafirma característica implementada pelo modelo burocrático de que a Administração Pública é submissa à lei e seu exercício deve obedecer a elevados padrões de conduta moral.
 
A afirmativa trata da ADI 2.987 ajuizada contra a Lei 9.186/1993, do Estado de Santa Catarina, quando de seu julgamento em 2004, o STF firmou o seguinte precedente: é inconstitucional o dispositivo legal que se utilize do preceito do artigo 37, IX, da Constituição Federal (contratação temporária), para possibilitar a admissão de servidores para funções burocráticas ordinárias e para funções permanentes.
 
Assim, a CF é pela admissão de servidor público mediante concurso público (artigo 37, II, da CF). Isso porque o concurso público se coaduna com o princípio da legalidade, da impessoalidade e da moralidade.

(FALSO) A implementação do Modelo Gerencial no Brasil se dá em 1967, quando Roberto Campos comanda uma ampla reforma administrativa chamada “Reforma do Decreto-Lei nº 200” ou “Reforma Desenvolvimentista”.
 
A implementação do modelo gerencial no Brasil se dá efetivamente com o Plano Diretor de Reforma do Aparelho de Estado, em 1995. Ainda que 1967, Roberto Campos tenha comandado uma reforma administrativa ampla – a reforma do Decreto-Lei n. 200 ou a reforma desenvolvimentista – esta apenas anunciaria a reforma gerencial de 1995.

(VERDADEIRO) Quando a Constituição Federal exigiu que, para entrar no serviço público, era necessário concurso público, ela reduziu substancialmente o empreguismo que tradicionalmente caracterizava o Modelo Patrimonialista.
 
Conforme já mencionamos, a CF é pela admissão de servidor público mediante concurso público (artigo 37, II, da CF). Isso porque o concurso público se coaduna com o princípio da legalidade, da impessoalidade e da moralidade.
 
 a)  V/ F/ V/ F
 b)  F/ V/ F/ F
 c)  V/ V/ F/ V
 d)  F/ F/ V/ V
 e)  V/ F/ F/ V
 
Gabarito: C
Questão 3: CETRO - ERVS (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Organização do Estado e da Administração Pública
Assinale a alternativa que apresenta o tipo de estrutura organizacional em que cada superior tem autoridade única e absoluta sobre seus subordinados, a qual não é divisível com outro gestor.
 a) Gerencial.
 b) Funcional.
 c) Staff.
 d) Linear.
 e) Operacional.
 
Os autores clássicos e neoclássicos definiram três tipos tradicionais de estrutura organizacional: linearfuncional linha-staff.
 
Organização Linear: é a forma mais simples e antiga, originada dos exércitos e organizações eclesiásticas. A expressão "linear" refere-se às linhas diretas e únicas de autoridade e responsabilidade entre superiores e subordinados, resultando num formato piramidal de organização. Cada gerente recebe e transmite tudo o que se passa na sua área de competência, pois as linhas de comunicação são rigidamente estabelecidas.
 
Organização Funcional: tipo de estrutura em que se aplica o princípio funcional ou princípio da especialização. Cada área é especializada em um determinado assunto, é a autoridade em um tema. Dessa forma, ela presta seus serviços às demais áreas de acordo com sua especialidade.
 
Organização Linha-Staff: é o resultado de uma combinação dos tipos de organização linear e funcional, buscando aproveitar as vantagens de ambas e diminuir as respectivas desvantagens. Nela coexistem os órgãos de linha (execução) e de assessoria (apoio e consultoria), mantendo relações entre si.
 
Ainda, em relação a outras formas de estruturação organizacional menos tradicionais, podemos incluir:
 
Organização por equipes: utiliza o conceito de equipe multidisciplinar, buscando delegar autoridade e dispersar a responsabilidade (empowerment) por meio da criação de equipes participativas.
 
Organização em rede: a organização desagrega as suas funções tradicionais e as transfere para empresas ou unidades separadas que são interligadas por meio de uma pequena organização coordenadora, que passa a ser o núcleo central.
 
Organização virtual: é uma estrutura que utiliza tecnologia da informação para unir, de forma dinâmica, pessoas e demais recursos organizacionais sem tornar necessário reuni-las em um espaço físico e/ou ao mesmo tempo para executar seus processos produtivo.
 
Gabarito: D
Questão 4: CETRO - ERVS (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Novas tecnologias gerenciais e organizacionais e sua aplicação na Administração Pública
Sobre o conceito de benchmarking, assinale a alternativa correta.
 a) É a identificação e mensuração das ações que os colaboradores de uma organização realizaram durante determinado período, com o objetivo de diagnosticar e analisar o desempenho individual e grupal dos funcionários, promovendo o crescimento profissional e pessoal de cada um.
INCORRETA.
A alternativa apresenta o conceito de avaliação de desempenho.
 
A avaliação de desempenho pode ser definida como a identificação e mensuração das ações que os colaboradores de uma organização realizaram durante determinado período, com o objetivo de diagnosticar e analisar o desempenho individual e grupal dos funcionários, além de promover o crescimento pessoal e profissional. A avaliação de desempenho não promove apenas o desenvolvimento do avaliado, mas também do avaliador, propiciando um exercício permanente de comunicação entre ambos. No entanto, nem sempre ela é feita de maneira estruturada e sistemática (OLIVEIRA, 2005). 
OLIVEIRA, D. de P. R. de. Planejamento estratégico: conceitos, metodologias e prática. 22. ed. São Paulo: Atlas, 2005.
 
 b) É o processo gerencial que diz respeito à formulação de objetivos para a seleção de programas de ação, bem como para sua execução, levando em conta as condições internas e externas à empresa e sua evolução esperada, buscando alcançar a finalidade de que todo o processo tenha coerência e sustentação, tomando por base a relação entre a organização e o ambiente interno e externo.
INCORRETA.
A alternativa apresenta o conceito de planejamento estratégico definido por Oliveira (2005):
 
"É, normalmente, de responsabilidade dos níveis mais altos da empresa e diz respeito tanto à formulação de objetivos quanto à seleção dos cursos de ação a serem seguidos para sua consecução, levando em conta as condições externas e internas à empresa e a sua evolução esperada. Também considera as premissas básicas que a empresa, como um todo, deve respeitar para que o processo estratégico tenha coerência e sustentação decisória".
OLIVEIRA, D. de P. R. de. Planejamento estratégico: conceitos, metodologias e prática. 22. ed. São Paulo: Atlas, 2005.
 
 c) É o processo de apropriação de novos conhecimentos nos níveis individual, grupal e organizacional, envolvendo todas as formas de aprendizagem – formais e informais – no contexto organizacional, alicerçado em uma dinâmica de reflexão e ação sobre as situações-problema e voltado para o desenvolvimento das competências gerenciais.
INCORRETA.
A alternativa apresenta o conceito de aprendizagem organizacional definido por Antonello (2005):
 
"Um processo contínuo de apropriação e geração de novos conhecimentos nos níveis individual, grupal e organizacional, envolvendo todas as formas de aprendizagem – formais e informais – no contexto organizacional, alicerçado em uma dinâmica de reflexão e ação sobre as situações-problema e voltado para o desenvolvimento de competências gerenciais".
ANTONELLO, C. S. A metamorfose da aprendizagem organizacional: uma revisão crítica. In RUAS, R. L.; ANTONELLO, C. S.; BOFF, L. H. (Orgs.), Aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Artmed. p.12-33, 2005.
 
 d) É a técnica que consiste em acompanhar processos de organizações, concorrentes ou não, que sejam reconhecidas como representantes das melhores práticas administrativas, através de um processo de pesquisa contínuo e sistemático para avaliação de produtos, serviços e métodos de trabalho, com o propósito do melhoramento organizacional e a consequente superioridade competitiva.
CORRETA.
A gestão pública atravessa um processo de quebra de paradigmas, consequência da necessidade de reformulação das práticas de trabalho e da introdução de estruturas gerenciais mais flexíveis e descentralizadas, que sejam capazes de lidar melhor com o ambiente institucional atual. Com isso, diversas ferramentas e inúmeros mecanismos são adaptados da gestão privada para aplicação no ambiente governamental.
 
O benchmarking é um processo de aprendizagem que resulta da comparação do desempenho entre setores, departamentos e organizações. É um processo sistemático e contínuo de comparação de práticas de uma organização com organizações similares no âmbito dos processos e dos resultados, como meio de identificar oportunidades para melhorar o desempenho dos serviços e/ou reduzir custos.
 
No setor público, o benchmarking torna-se um importante instrumento de melhoria do desempenho das organizações, de redução de custos e de melhoria da qualidade dos serviços prestados aos cidadãos.
 
Aplicado aos serviços públicos, apresenta como vantagens o fato de pressionar a concorrência entre serviços, promovendo a identificação e disseminação de boas práticas, maior disciplina, transparência e responsabilização, além de promover o aumento dos padrões de referência individuais.
 
 e) É o processo que se vale do conhecimento adquirido por diversas disciplinas, como gestão estratégica, teoria das organizações, sistemas de informação, gestão da tecnologia e da inovação, marketing, economia, psicologia, sociologia, com o objetivo de buscar melhorias no desempenho das organizações através de condições favoráveis, como processos de localização, extração, partilha e criação de conhecimento, resultando na diminuição de gastos em produtos e o aumento no investimento do capital intelectual da organização.
INCORRETA.
A alternativa apresenta o conceito de gestão do conhecimento.
 
A Gestão do Conhecimento é a área preocupada com a administração do capital intelectual da organização de modo que esta possa aprender e crescer. Existem basicamente dois tipos de conhecimento: tácito e explícito. O conhecimento tácito é aquele disponível com pessoas e que não se encontra formalizado em meios concretos. Já o conhecimento explícito é aquele que pode ser armazenado, por exemplo, em documentos, manuais, bancos de dados ou em outras mídias.
 
4 modos de conversão são identificados entre conhecimento tácito e explícito:
 
O processo de externalização é a transformação do conhecimento tácito em explícito. A internalização, por sua vez, é a transformação do conhecimento explícito em tácito. Já a combinação é o processo de interação entre conhecimentos explícitos para geração de novos conhecimentos. Por fim, a socialização é a interação entre conhecimentos tácitos.
 
Gabarito: D

Questão 5: CETRO - AA (ANVISA)/ANVISA/Área 6/2013
Assunto: Novas tecnologias gerenciais e organizacionais e sua aplicação na Administração Pública
A reforma do Estado, com a introdução de uma nova metodologia de aferição de desempenho, tem, hoje, sua existência formal, mas é urgente a sua adoção prática, o que exige
 a)  revisão do corpo legal e da regulamentação, acionando mecanismos jurídicos formais. As avaliações de desempenho devem ser o termômetro das necessidades e das realizações das organizações e dos indivíduos.
INCORRETO.
A questão, em todas as suas alternativas, apresenta como base o texto de Lívia Barbosa "Meritocracia à brasileira: o que é desempenho no Brasil?", publicado pela Revista do Serviço Público em 1996.
A autora questiona em que medida um novo plano de avaliação de desempenho — que hoje aparece atrelado à reforma do Estado — poderá atingir os resultados almejados? Ela enfatiza que, mais uma vez, está se tentando resolver por decreto, ou seja, por mecanismos jurídicos e formais, uma problemática que não pode ser resolvida dessa maneira. A questão não é a existência de um sistema de meritocracia no serviço público brasileiro, mas sim a sua legitimidade na prática social. Ou melhor, a transformação deste sistema meritocrático existente no plano formal e no plano do discurso, em uma prática social meritocrática.
A segunda parte da afirmativa está correta, pois segundo a autora, a avaliação de desempenho perde o caráter subjacente punitivo, de identificar quem trabalha e quem não trabalha, e adquire o  status  de termômetro das necessidades e das realizações das organizações e dos indivíduos.
 
 b)  formação de avaliadores treinados para a implantação do sistema de forma objetiva. Uma coisa é medir a eficiência de máquinas e linhas de produção, que podem ser objetivamente medidas; outra é julgar, comparar, avaliar e medir as produções humanas.
INCORRETO.
O preparo dos avaliadores bem como as metodologias utilizadas não escapam às críticas da autora. No entanto, a autora destaca que uma coisa é medir a eficiência de máquinas e linhas de produção, que podem ser objetivamente medidas. Outra, é julgar, comparar, avaliar e medir as produções humanas, que possuem características difíceis de serem objetivamente avaliadas.
 
 c)  introduzir uma nova metodologia de aferição de desempenho que rompa com a visão que a utiliza como um artifício punitivo e controlador. A visão do Homo economicus respondendo apenas aos planos de incentivos salariais precisa ser substituída pelo Homo socialis, que responde melhor a incentivos sociais.
INCORRETO.
Segundo a autora, essa era a visão a partir da década de vinte, com a escola das Relações Humanas e sua ênfase eminentemente humanista. Contudo, é em um período bem mais recente que a avaliação de desempenho, como uma política importante de recursos humanos, foi incorporada à administração moderna.
 
 d)  rever as concepções culturais e adotar uma ideologia meritocrática como valor globalizante e central. O serviço público brasileiro, embora esteja aparelhado sob a forma de um sistema meritocrático, tanto para o ingresso quanto para a mobilidade interna de seus funcionários, não possui a ideologia. A avaliação deve ser usada para a orientação e promoção do crescimento pessoal e profissional das pessoas e das instituições e para desenvolver uma política sistemática de capacitação e melhora de quadros.
CORRETO.
Segundo a autora, o serviço público brasileiro, embora esteja aparelhado sob a forma de um sistema meritocrático, tanto para o ingresso quanto para a mobilidade interna de seus funcionários, não possui uma ideologia de meritocracia, como um valor globalizante e central. Ainda, discorre a autora que, embora a filosofia sobre a avaliação de desempenho tenha mudado e, na época atual, ela seja concebida como um poderoso instrumento para a orientação e promoção do crescimento pessoal e profissional das pessoas e das empresas, na prática, contudo, ela é uma fonte de atritos, insatisfações e frustrações para aqueles que a concebem e aplicam, bem como para aqueles que são alvo de sua aplicação.
 
 e)  questionar os problemas de origem sistêmica e não responsabilizar os funcionários e os indivíduos pelo não alcance das metas institucionais. A avaliação de desempenho dos funcionários é negativa porque desmoraliza os empregados, alimenta o desempenho imediatista, aniquila o trabalho em equipe e estimula o medo e a mobilidade administrativa. É uma fonte de atritos que não institui a valorização por mérito.
INCORRETO.
Essa é um passagem em que a autora critica alguns pensadores que lecionam contra a avaliação de desempenho.
 
A autora escreve que o ataque mais famoso de toda a teoria da administração contra a avaliação de desempenho dos assalariados partiu de Edward Deming, guru norte-americano dos programas de qualidade no Japão, que considera esse processo uma das cinco doenças fatais que atingem a administração. Segundo Deming, o sistema anual de avaliação de desempenho dos assalariados é negativo porque é um sistema arbitrário e injusto, que desmoraliza os empregados, alimenta o desempenho imediatista, aniquila o trabalho em equipe, estimula o medo e a mobilidade administrativa, já que as pessoas mal avaliadas tendem a procurar outros empregos.
 
Outros teóricos modernos, como Juran e Ishikawa, ligados também aos programas de qualidade, afirmam que se 80 a 85% dos problemas das empresas são de origem sistêmica e não da responsabilidade individual dos funcionários, como avaliá-los devidamente? Como será possível discernir, em um mau desempenho, a parcela de culpa do sistema e a da responsabilidade do indivíduo?
 
No entanto, a autora diz que para aqueles que defendem a avaliação de desempenho, a questão se reduz a encontrar o melhor método de avaliação. Nesta perspectiva, toda a discussão sobre o assunto torna-se uma discussão formal, de como fazer, e não uma discussão substantiva, sobre se desempenho e mérito podem e devem ser medidos e avaliados e em que consistem.
 
Gabarito: D
Questão 6: CETRO - TA (ANVISA)/ANVISA/Área 1/2013
Assunto: Organização do Estado e da Administração Pública
Quanto às características da Administração Pública, em sentido objetivo, analise as assertivas abaixo.

I. É uma atividade concreta, no sentido de que põe em execução a vontade do Estado contida na lei.
CORRETO.
II. A sua finalidade é a satisfação direta e imediata dos fins do Estado.
CORRETO.
III. Seu regime jurídico é exclusivamente de direito público, não devendo se submeter a regime de direito privado.
INCORRETO.
 
Segundo ensina Maria Sylvia Zanella Di Pietro o conceito de administração pública divide-se em dois sentidos:
"Em sentido objetivo, material ou funcional, a administração pública pode ser definida como a atividade concreta e imediata que o Estado desenvolvesob regime jurídico de direito públicopara a consecução dos interesses coletivos. Em sentido subjetivo, formal ou orgânico, pode-se definir Administração Pública, como sendo o conjunto de órgãos e de pessoas jurídicas aos quais a lei atribui o exercício da função administrativa do Estado".
Em sentido objetivo é a atividade administrativa executada pelo Estado, por seus órgãos e agente, com base em sua função administrativa. É a gestão dos interesses públicos, por meio de prestação de serviços públicos. É a administração da coisa pública (res publica).
 
Já no sentido subjetivo consiste no conjunto de agentes, órgãos e pessoas jurídicas que tenham a incumbência de executar as atividades administrativas. Não deve ser confundida com qualquer dos poderes estruturais do Estado, sobretudo o Poder Executivo, ao qual se atribui usualmente a função administrativa. Embora seja o Poder Executivo o administrador por excelência, nos Poderes Legislativo e Judiciário há numerosas tarefas que constituem atividade administrativa, como é o caso, por exemplo, das que se referem á organização interna dos seus serviços e dos seus servidores. Desse modo, todos os órgãos e agentes que, em qualquer desses Poderes, estejam exercendo função administrativa, serão integrantes de Administração Pública.
 
É correto o que se afirma em
 a)  I, apenas.
 b)  II e III, apenas.
 c)  III, apenas.
 d)  I, II e III.
 e)  I e II, apenas.
 
Gabarito: E
Questão 7: CETRO - Ana Mun (Manaus)/Pref Manaus/Administrativa/Auditoria em Sistemas Públicos/2012
Assunto: Novas tecnologias gerenciais e organizacionais e sua aplicação na Administração Pública
Com a finalidade de melhorar seu processo de atendimento ao público, o gerente de uma repartição pública da prefeitura de Manaus decidiu realizar um processo de reengenharia. Escolhido como um dos possíveis recursos para auditar a implantação do processo de reengenharia na repartição, o gerente, em sua entrevista, listou afirmativas sobre a reengenharia e perguntou qual delas melhor descreve o processo. Assinale a alternativa que apresenta a resposta correta à pergunta do gerente quanto à melhor definição para reengenharia.
 a) Reengenharia é a racionalização do trabalho.
 b) Reengenharia é a simplificação de tarefas.
 c) Reengenharia é a redução da estrutura organizacional.
 d) Reengenharia é a análise e consequente mudança de processos.
 e) Reengenharia é a reestruturação da empresa.
 
O termo reengenharia foi concebido pelos americanos Michael Hammer e James Champy, sendo revisado posteriormente pelo indiano Coimbatore Krishnarao Prahalad, professor da Universidade de Michigan e consultor de empresas como Kodak, At St, Gargill e Colgate-Palmolive, e Gary Hamel, membro do corpo docente da London Business School, onde atua como professor de gestão estratégica e internacional.
 
A expressão reengenharia é o ato de repensar e reprojetar de forma radical a estrutura de uma organização, considerando tudo aquilo que lhe diz respeito. As ferramentas básicas da reengenharia, segundo seus idealizadores, são: uma folha de papel em branco e uma mente aberta. É um processo de criação com resultados indefinidos.
 
Os autores (Hammer & Champy) definem a Reengenharia como “o repensar fundamental e a reestruturação radical dos processos empresariais, que visam alcançar drásticas melhorias em indicadores críticos e contemporâneos de desempenho como custos, qualidade, atendimento e velocidade”. Daí temos quatro (4) palavras chaves:
  • Fundamental: ao praticar a Reengenharia precisam-se formular questões básicas a respeito da empresa e seu funcionamento: “Por que fazemos o que fazemos?” e “Por que fazemos dessa forma?” Essas perguntas nos forçam a examinar as suposições subjacentes à forma como as atividades são conduzidas, pois a Reengenharia ignora o que existe e se concentra no que deveria existir.
  • Radical: significa desconsiderar todas as estruturas e procedimentos e inventar formas completamente novas de realizar o trabalho. É a reinvenção das empresas; não é melhoria, aperfeiçoamento ou modificação.
  • Drástica: a Reengenharia não diz respeito à melhorias marginais ou de pequenas quantidades, mas de saltos quânticos de desempenho. Dessa forma, melhorias drásticas requerem destruição do antigo e sua substituição por algo novo.
  • Processos: é a palavra chave mais importante e também a que traz mais problemas, já que muitos homens de negócios não estão voltados para os processos e sim para as tarefas, serviços, pessoas ou estruturas.
Portanto, a dúvida poderia pairar entre as alternativas D e E. No entanto, a reestruturação pode levar em conta algo já pronto, feitas as devidas adaptações. Assim, considerando que a reengenharia organizacional desconsidera qualquer modelo já existente, optando pela formulação "do zero", temos que a alternativa D é a correta.
 
Gabarito: D
Questão 8: CETRO - Ana Mun (Manaus)/Pref Manaus/Administrativa/Auditoria em Sistemas Públicos/2012
Assunto: O processo de modernização da Administração Pública
Sobre a Administração Pública, devem ser elencados alguns princípios fundamentais para sua compreensão. Assinale a alternativa que não apresenta um princípio fundamental da Administração Pública.
 a) Centralização.
 b) Planejamento.
 c) Coordenação.
 d) Delegação de competências.
 e) Controle.
 
A questão, apesar de não mencionar em seu enunciado, cobra conhecimento do Decreto 200/67.
 
Segundo o Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado (PDRAE), a reforma operada em 1967 pelo Decreto-lei nº 200/1967 constitui um marco na tentativa de superação da rigidez burocrática, podendo ser considerada como um primeiro momento da administração gerencial no Brasil. Mediante o referido decreto-lei, descentralizaram-se diversas atividades estatais para autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista, resultando em um maior dinamismo operacional.
 
Esse decreto constituiu um exemplo de remodelamento do Estado brasileiro, flexibilizando a administração pública e viabilizando a presença do Estado na área econômica, por intermédio da empresas estatais. Por oportuno, destacamos que esse intuito acabou por provocar um exagero das autonomias às entidades administrativas (Administração Indireta).
 
Percebemos que a racionalidade administrativa, o planejamento e sua vinculação com o orçamento, o descongestionamento das chefias executivas superiores, a tentativa de reunir competência e informação no processo decisório, a sistematização, a coordenação e o controle foram temáticas da norma emanada do Poder Executivo.
 
Assim dispõe o art. 6º  do Decreto 200/1967:
"As atividades da Administração Federal obedecerão aos seguintes princípios fundamentais:

        I - Planejamento.

        II - Coordenação.

        III - Descentralização.

        IV - Delegação de Competência.

        V - Controle".

Gabarito: A
Questão 9: CETRO - Ana Mun (Manaus)/Pref Manaus/Administrativa/Consultoria em Sistemas Públicos/2012
Assunto: Qualidade na Administração Pública
Como funcionário do Instituto Municipal e Ordem Social e Planejamento Urbano, João foi selecionado para implantar o programa de qualidade total no seu setor. Seu trabalho é implantar o Diagrama de Causa e Efeito de Ishikawa. Este diagrama baseia-se no conceito 6M para agrupar as causas de um problema. Assinale a alternativa que apresenta o significado correto deste conceito.
 a) Materiais, métodos, magnitude do problema, mão de obra, máquinas e medidas.
 b) Materiais, magnitude do problema, mão de obra, máquinas, meio ambiente e métodos.
 c) Métodos, máquinas, meio ambiente, manejo, medidas e materiais.
 d) Mão de obra, meio ambiente, medidas, magnitude do problema, manejo e máquinas.
 e) Materiais, métodos, mão de obra, máquinas, meio ambiente e medidas.
 
O diagrama de causa e efeito foi desenvolvido para representar a relação entre o "efeito" e todas as possibilidades de “causa” que podem contribuir para esse efeito. Porém, em 1962, J. M. Juran no QC Handbook "batizou" este diagrama como sendo diagrama de Ishikawa.

Essa ferramenta é desenhada para ilustrar claramente as várias causas que afetam um processo, por classificação e relação das causas. Para cada efeito existem seguramente, inúmeras causas dentro de categorias como as 6 M: método, mão-de-obra, matéria-prima (materiais), máquinas, medição e meio ambiente. Observe:

 
Gabarito: E
Questão 10: CETRO - Ana Mun (Manaus)/Pref Manaus/Administrativa/Consultoria em Sistemas Públicos/2012
Assunto: Evolução dos modelos/paradigmas de gestão: a nova gestão pública
A nova gestão pública, conforme condensada pelo Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado de 1995, possui algumas dimensões, destacando-se três. Sobre essas dimensões, analise as assertivas abaixo, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

( ) Dimensão institucional-legal.
 
( ) Dimensão cultural.
 
( ) Dimensão gerencial.
 
 a) F / F / V
 b) V / F / F
 c) V / F / V
 d) V / V / V
 e) V / V / F
 
O Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado de 1995 apresenta um diagnóstico da Administração Pública brasileira, centrando a atenção, além das condições do mercado de trabalho e política de recursos humanos, na distinção de três dimensões de problemas:
  1. dimensão institucional-legal - relacionada aos obstáculos de ordem legal para o alcance de uma maior eficiência do aparelho do Estado;
  2. dimensão cultural - definida pela coexistência de valores patrimonialistas e principalmente burocráticos com os novos valores gerenciais e modernos na administração pública brasileira; e
  3. dimensão gerencial - associada às práticas administrativas.
Gabarito: D
Bom, é isso pessoal. O edital para a disciplina de Administração Pública não é dos mais complexos. Uma boa leitura e anotações de aspectos mais importantes sobre cada assunto fará com que tenhamos um excelente desempenho na prova, se Deus quiser!
 
Aproveito, também, para divulgar nossos cursos no TecConsursos, sistema Teoria Direcionada (Profs. Cyonil e Adriel):
 
- Módulo regular de Administração Pública (já disponível); e
- Módulo regular de Direito Administrativo (lançamento em breve).
 
No mais, sucesso a todos na prova!
 
Prof. Adriel
 
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.