Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.

Vitor Botura, 17º - Auditor Fiscal da Receita Estadual (SEFAZ ES)

Já conhece a história de sucesso de Vitor Botura? Veja mais depoimentos de alunos do TEC!

Olá a todos! Primeiramente, gostaria de esclarecer o meu objetivo com esse depoimento. Pretendo deixar claro como a resolução de questões é fundamental para a aprovação em concursos de alto nível (eu duvidei disso e perdi muito tempo). Além de deixar aqui o meu agradecimento ao TEC Concursos, uma ferramenta excepcional para qualquer concurseiro.


Meu nome é Vitor Botura, tenho 30 anos, sou formado em Engenharia de Petróleo pela Universidade de São Paulo - USP e estou terminando a graduação em Ciências Contábeis pelo SENAC.


Bem, a minha jornada no mundo dos concursos começou em meados de 2016, portanto, foram 5 longos anos até conseguir a minha primeira aprovação, como Auditor Fiscal do Espírito Santo (SEFAZ ES 2021). Posso dividir esse período em 2 partes: os 2 primeiros anos e os 3 anos finais. Por 2 anos eu joguei o meu tempo fora, pensava que estava estudando quando na verdade não estava. Os estudos estavam em segundo plano e eu não tinha uma rotina sustentável, havia dias em que estudava e outros não. Além disso, eu frequentava aulas presenciais e acreditava que aquilo seria suficiente para ser aprovado.


Eis que em 2018 vieram os ótimos concursos da área fiscal: SEFAZ GO, SC e RS. E o óbvio aconteceu: reprovei miseravelmente. É bem verdade que no período pós edital desses concursos estudei como nunca e pela primeira vez coloquei os estudos como prioridade. Nesses 7 meses em pós editais (GO-SC-RS), estudei cerca de 800 horas líquidas, enquanto nos 25 meses anteriores eu havia estudado 440 horas líquidas (horrível, eu sei kkkk). Após as reprovações, eu iniciava uma nova fase, com outra mentalidade e me rendendo ao mantra do concurseiro “fazer questões”.


Portanto, no início de 2019 eu comecei a utilizar o TEC. Estudei basicamente por questões para o ISS Guarulhos (2019) e o aumento de desempenho foi incrível. Estudando por PDF’s para SC e RS fiquei em posições acima de 500, enquanto no ISS Guarulhos obtive a 270ª colocação. Eu ainda estava muito longe do topo, é claro, mas a evolução era nítida. A partir dali massifiquei meus estudos com questões, usava o TEC todos os dias e sentia que estava indo no caminho certo. Criei o meu método de estudo: Primeiro contato com a matéria - leitura de PDF; em seguida, questões no TEC; por fim, montava o resumo da matéria para revisões, por meio de resumos prontos e acrescentando minhas observações e questões importantes.


Adotando esse método bem definido fui capaz de manter uma rotina sustentável de estudos, fazendo em média 30 horas líquidas por semana em pré-edital. Em períodos de pós-edital, minha estratégia mudava e estudava apenas por questões da banca alvo pelo TEC, além disso, aumentava a carga horária e fazia cerca de 40 horas líquidas semanais. Para a SEFAZ ES em específico, durante os 90 dias de pós edital, estudei 512 horas líquidas e fiz aproximadamente 9 mil exercícios. É muito difícil detalhar tudo o que foi feito, mas o núcleo da preparação se baseou na realização de questões da FGV com a marcação das principais questões para serem revisadas nas últimas semanas antes da prova.

 

E, após essa dura jornada de dedicação, abdicação e persistência, veio o resultado: 3º lugar nas provas objetivas. Perdi algumas colocações com a nota da prova discursiva e terminei em 17º lugar, dentro das vagas. O objetivo estava completo e eu finalmente podia descansar.


Eu desejo a você, concurseiro, que consiga chegar a esse sentimento e por isso  conselho: dedique-se às questões. E como sistema de questões recomendo o TEC por inúmeros motivos: organização do site, comentários dos professores e colegas, marcação de favoritas, filtros específicos, questões inéditas sobre legislação etc.


O TEC teve um peso enorme na minha aprovação e serei eternamente grato a toda equipe!

Deixe seu comentário: