Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.

Taynara Monteiro, 2ª (CN) - Auditor Fiscal da Receita Estadual (SEFAZ ES)

Já conhece a história de sucesso de Taynara Monteiro? Veja mais depoimentos de alunos do TEC!

Olá, meu nome é Taynara Monteiro, sou de Goiânia - Goiás e fui aprovada em 2º (CN) para o cargo de Auditor Fiscal da Receita Estadual da Secretaria do Estado da Fazenda do Espírito Santo e me encontro no CR do cargo de Auditor de Tributos Municipal da Secretaria Municipal da Fazenda de Aracaju - Sergipe.


Sou bacharel em Engenharia de Controle e Automação e na região onde me graduei não havia grandes oportunidades para a área. Antes mesmo de finalizar o curso superior, ingressei como aluna especial nas disciplinas de mestrado pois acreditei que o melhor caminho seria a área acadêmica. No entanto, ao longo dos meses não senti que era aquilo que gostaria de fazer. Refleti bastante e pensei o que sabia fazer de melhor, sempre fui muito disciplinada e estudiosa, então pensei que a melhor maneira de ter um bom trabalho com uma remuneração satisfatória era estudando para concurso. Ouvi de algum colega de faculdade sobre concurso para auditor, pesquisei a carreira e achei interessante, a partir daí resolvi que essa era a carreira que gostaria de ingressar.


Os estudos para concurso iniciaram efetivamente em 2018, mas não foi como eu imaginava que seria. Apesar de sempre ter sido uma tarefa fácil para mim, dessa vez não foi. Havia colocado na cabeça que teria que estudar 8 horas por dia pelo menos durante a semana, só que não funcionou, pois quando conseguia bater essa meta ficava dias sem estudar. Fiquei o ano de 2018 inteiro em idas e vindas nos estudos, não tinha uma regularidade. Chegou em um certo ponto que pensei que iria estudar independente do quantitativo de horas e a partir de 2019 os estudos ficaram regulares, sem grandes pausas. Minha primeira prova foi ISS - Uberlândia em dezembro de 2019, tive um bom desempenho, mas ainda não havia sido suficiente, segui estudando esperando os próximos concursos. No ano de 2020 (ano do início da pandemia) não fiz nenhuma prova, pois ISS – Aracaju foi suspensa e não havia previsão de retomar. Já não aguentava mais estudar e o ano de 2021 iniciou com a prova da Polícia Federal, no mundo dos concursos o que mais se comentava era que dava para conciliar essa prova com o estudo para área fiscal, resolvi arriscar e foi a pior besteira que fiz.  Ao invés de aparar as arestas que estavam problemáticas na área fiscal fui aprender matérias específicas deste concurso o que me rendeu uma grande decepção, pois não havia me adaptado ainda ao estilo de prova certo e errado da banca. Como o desempenho foi bem abaixo do que esperava me desanimei bastante, mas segui estudando e estava convicta que não desviaria mais da área fiscal. Logo em seguida, os editais do SEFAZ-ES e SEFAZ-CE foram publicados em períodos próximos. Após analisar decidi dedicar para o ES, a essa altura já havia percebido que eu era limitada e que se quisesse obter resultado teria que ter foco. Estudei bastante durante o pós-edital do ES, mas não estava confiante, pois a FGV é uma banca complicada, fiz a prova com tranquilidade e sem grandes expectativas, mas deu tudo certo. Após a prova do SEFAZ-ES remarcaram a prova do ISS-Aracaju, tive 30 dias para retomar matérias específicas, mas já estava saturada a ponto de ter uma crise de ansiedade, não consegui estudar tanto quanto queria, mas consegui fazer a prova e ter um resultado.


Entre o início dos estudos e a última prova que fiz se passaram 3 anos e 10 meses, a carga horária diária variou bastante, mas nos períodos mais regulares eram em torno de 4 horas, estava sempre tentando fechar a semana com 30 horas líquidas de estudo.


A resolução de questões foi a parte fundamental da minha preparação, depois de adquirir a base teórica em livros e PDFs parti para o TEC, onde dediquei horas por todos os dias até a  aprovação. Com as ferramentas disponíveis no TEC consegui identificar os gargalos da minha preparação e aprendi o perfil de cobrança das principais bancas de concurso. Embora o conteúdo seja o principal, não podemos negligenciar o estilo de cobrança da banca e suas principais “pegadinhas”.


Por fim, a mensagem que quero deixar para todos os concurseiros que estão nessa jornada é que não existe trajetória de estudos perfeita e que é possível desde que você não desista, se mantenha firme no propósito e faça o que conseguir um dia de cada vez. Só passa quem não desiste. Contem comigo para seguir firme nessa jornada, compartilharei mais sobre meus altos e baixos nos estudos para concurso no meu perfil do Instagram (@taynaraconcursos).

Deixe seu comentário: