Anacleto Jose de Lucena Ferreira, 2º - Perito Criminal Federal - Área 1 (Polícia Federal) e outros

Já conhece a história de sucesso de Anacleto Jose de Lucena Ferreira? Veja mais depoimentos de alunos do TEC!

Dia 03 de abril de 2019

Data em que tomei posse no TRIBUNAL de CONTAS do estado do Paraná e saiu o resultado da última etapa para o cargo de PERITO CRIMINAL FEDERAL (aprovado em 2º Lugar). Acredito que tais fatos valem uma breve recordação de minha trajetória no mundo dos concursos. 

Iniciei os estudos para concurso graças a minha mãe, que me estimulou a fazer um curso de português e a prestar alguns concursos enquanto não iniciava minha graduação em ciências contábeis na UFPE. Então, a partir desse impulso inicial, comecei a prestar concursos, estudando com aquelas apostilas ele banca de revista e estudando algumas disciplinas com minha mãe. Resultando na minha primeira aprovação aos 17 anos de idade, sendo nomeado e empossado no Instituto de assistência social e cidadania da PCR em agosto de 2006 aos 18 anos.

Depois disso, ainda sem iniciar o curso superior (previsto para novembro de 2006), minha mãe, dona Zenaide Lucena, mais uma vez me colocou em um cursinho, na época chamado de espaço jurídico, para um curso preparatório para tribunal de justiça de Pernambuco. Naquela época eu nem sabia os nomes dos direitos. Tinha acabado de sair do ensino médio e já tive que me deparar com as disciplinas do mundo dos direitos: direito civil, administrativo, constitucional, processual e etc. Lembro que nessa época ouvíamos as aulas gravadas nas salas de aula naqueles equipamentos de mp3player... velhos tempos!!!

Terminei não me saindo tão bem no curso, mas serviu para despertar para esse novo ramo de estudos. Mantive os estudos até que fiz tanto o concurso do TJPE, quanto o do cargo de dactiloscopista da polícia civil de Pernambuco, sendo aprovado em ambos, ainda novamente estudando pela apostila das bancas de revista e os arquivos incompletos dos mp3 players rsrsrsrsrsrs, embora no TJPE tenha ficado mais distante, só sendo nomeado em 13 de maio de 2010 (dia de nossa senhora de Fátima).

No meio desse período, entre dactiloscopista e técnico do TJPE, exerci também o cargo de assistente em administração da UFPE. Nessa época, entre 2008 e 2012, dei uma parada de fazer concursos em virtude tanto pela graduação, quanto por uma certa acomodação natural. Até que no final de 2011, já formado, ao sair a autorização para o cargo de agente de Policia Federal, voltei aos estudos. A partir desse concurso, tinha percebido que a velha metodologia já não funcionaria mais. Diante disso, comecei a adquirir alguns livros avulsos e os materiais do então recém criado Estratégia concursos, instituição que tenho um carinho, apreço e admiração para sempre, na pessoa do professor @ricardovale e @sergiomendes.

 Para o concurso da Policia Federal, estudava cerca de 6 horas diárias, mesmo trabalhando no TJPE outras 6 horas. Minha metodologia consistia no estudo pelos famosos PDFs, letras de lei seca e os meus livros para algumas disciplinas, lembro muito das aulas do professor Emerson castelo branco de direito penal e legislação extravagante e seu famoso dito: DETONANDOOOOOOOOOOOOOOOOO.  Ao sair o resultado, para minha grande surpresa, classifiquei dentro das vagas para agente da PF, porém fui reprovado na natação do teste físico, momento aquele que senti a minha pior derrota!! Fiquei muito abalado.

Como todo guerreiro, levantei a cabeça, fiquei um tempo sem estudar, um tanto perdido, sem saber o que fazer. Até que meu primo e irmão @Eduardocolatino praticamente fez minha inscrição no concurso da PRF, história que fiz um testemunho mais antigo, terminando em aprovação também dentro das vagas e logo após outra aprovação para agente da PCDF, órgão que terminei tomando posse, deixando o TJPE em 2014, permanecendo até 2017, quando exonerei  para assumir o  cargo de PERITO criminal contábil da pcpe em outubro de 2017, concurso em que fui aprovado em primeiro lugar.

Voltando um pouco, no final de 2015, quando estava em Brasília, percebi que mesmo gostando da função policial, eu precisava de novos desafios, decidi me lançar no mundo dos concursos de controle, Tribunais de contas e etc.  Nesse momento percebi que minha metodologia não mais funcionaria mais, precisei me reinventar e descobrir novos métodos! Sorte minha que conheci o testemunho da LENDA VIDA Alexandre Meirelles e seu livro como estudar para concursos. Super indico a leitura!!!

Nesse contexto de aperfeiçoamento, conheci o professor @profgiovannipacelli e o professor @Rodrigofonte, ainda quando eram professores do Estratégia concursos no final de 2015 para início de 2016. Já em 2016, o Pacelli e o Fonte terminaram montando o curso deles: O 3D concursos e sua equipe de alto nível. Aqui posso falar com propriedade o quanto me ajudaram na minha aprovação no Tribunal de Contas do Paraná com seus materiais totalmente esquematizados, aprofundados, os vídeos aulas diretos e profundos, além da facilidade no repasse do conteúdo nos assuntos mais difíceis de contabilidade pública, orçamento, no caso do Giovanni Pacelli, e de Auditoria, no caso do Rodrigo Fonte. Lembro que eles lançaram um curso de discursivas direcionado para o TCE PR, foi quando aprendi a fazer os pareceres, o aprofundamento e a correta preparação para o terror dos concurseiros: as provas discursivas. No caso do TCE PR foram 5, sendo 1 parecer de 60 linhas e 4 questões discursivas. Não teria conseguido minha aprovação sem essa lapidação final dos professores Pacelli e Rodrigo Fontenelle. EEEEE sem estudar até minha coluna doer, ganhar 7 graus de desvio, estomago doer de tanto tomar café expresso, trabalhar enquanto os outros dormem!! Tudo isso resumido a muitas HBC( HORAS BUNDA CADEIRA).

Quero deixar meu agradecimento também aos professores @gabrielrabelo87, @contabilidadefacilitada, @profJuliocardoso. Sem o curso de questões do Cespe do professor Júlio eu não teria atingido o nível necessário para esses concursos de alto nível. Seus comentários são verdadeiras aulas de contabilidade avançada, os famigerados CPCs rsrssrr.

Não posso deixar de salientar uma ferramenta de estudo extraordinária, o TEC CONCURSOS por dois motivos. O primeiro elenco o caderno de questões que o concurseiro pode montar, com diversos filtros: Banca, disciplina, assunto, ano, modalidade de certame, etc. O segundo é o detalhamento desses filtros por quantidade de questões por assunto detalhado. Essa ferramenta, permite você saber o que está sendo mais cobrado por Banca e por ano, por exemplo, possibilitando assim um melhor direcionamento no seu estudo e foco naquilo mais relevante para a sua preparação.
 
Nunca desista de seus sonhos! 

DA LUTA VEM A VITÓRIA
A VIDA SÓ É DURA PARA QUEM É MOLE
DEUS acima de tudo!!
Um beijo no coração de todos!
Deixe seu comentário:
Ocorreu um erro na requisição, tente executar a operação novamente.