Novo Regimento Interno do TCU – #SQN

Por: Cyonil Borges

Gente!

Boa tarde,

Hoje minha passagem é bem “rapidinha” por aqui.

Vi alguns dos nossos Mestres divulgando pelas redes sociais que o TCU estava com novo Regimento Interno.

E isso, à primeira vista, também me preocupou, até porque tinha gravado, recentemente, um curso Reta Final lá no Estratégia Concursos, e o trabalho tenderia a ficar prejudicado.

Imagino o grau de preocupação de vocês, que arduamente se preparam para esta concurso tão esperado e tão disputado!

Mas fiquem de boa! Não temos um novo Regimento. Cuidado! Houve apenas duas alterações e bem pontuais. E, apesar de pontuais, serão, certamente, objeto do próximo certame, o qual, pelo que tudo indica, no segundo semestre de 2020 (isso mesmo, este ano!!!).

Fiz um vídeo rápido e caseiro sobre as alterações. Vídeo, compreendo, suficiente para esclarecer o que foi alterado, e recomendo a leitura da norma em sua literalidade, ok. A questão é líquida e certa no próximo certame!!!

Ótimo início de semana e bons estudos,

Prof. Cyonil Borges

https://www.youtube.com/watch?v=rL5e9D83CAU

Cyonil Borges

Direito Administrativo Direito Constitucional Administração Pública Controle Externo Auditor Fiscal da Receita do Estado do Rio de Janeiro, tendo atuado por mais de 11 anos como Auditor no Tribunal de Contas da União. Bacharel em Direito pela FMU/SP e em Ciências Náuticas. Possui especialização em Direito Administrativo. Autor de obras, como: Discursivas de Direito Administrativo, Licitações e Contratos, Série Resposta Certa e o MANUAL DE DIREITO ADMINISTRATIVO FACILITADO. Mais de 4.800 horas de cursos nas áreas de Administração, Finanças, Economia e Contabilidade. É professor em cursos preparatórios para concursos, presenciais e telepresenciais. Colaborador do site www.tecconcursos.com.br. Aprovado nos seguintes concursos públicos, dentre outros: Polícia Federal/2000; Auditor do Tribunal de Contas da União/2000 e 2002 (neste último na 1.ª colocação TO); analista de Controle Interno - CGU/2002 (10.ª colocação RJ); Controladoria-Geral da União/2004 (Área de Correição); analista processual do Ministério Público da União/2004 (4.ª colocação AL), ISS-SP/2007 e ICMS-RJ/2011.