Concurso Ministério da Economia: edital cancelado; entenda!

Por: Bruna

Atenção! O concurso Ministério da Economia foi cancelado.

O comunicado foi publicado pela organizadora do certame, o IDIB, por direcionamento do Ministério da Economia, considerado questões orçamentárias advindas de readequações realizadas no orçamento da União.

O Ministério da Economia entrará em contato com os candidatos pagantes a partir deste mês de maio a fim de colher as informações necessárias para a devolução da taxa de inscrição no certame.

O processo seletivo simplificado estava destinado à contratação, por tempo determinado, de profissionais de níveis médio e superior, para atender necessidade temporária de excepcional de interesse público.

Neste conteúdo você fica por dentro do panorama completo da seleção, saiba detalhes sobre os cargos, remuneração e muito mais. Navegue pelo índice abaixo!

Informações sobre o edital

Detalhes da instituição e das últimas seleções:

Outras informações relevantes:

Guia para o concurso Ministério da Economia

A equipe do TEC Concursos elaborou um Guia exclusivo para o concurso Ministério da Economia com todas as informações resumidas sobre a seleção do Ministério da Economia.

O que você vai encontrar no material?

  • Uma análise geral dos concursos anteriores
  • Cadernos por matéria
  • Informações resumidas sobre o edital
  • Edital verticalizado e muito mais.

Acesse o material abaixo:

Concurso Ministério da Economia: informações importantes

O edital foi publicado no dia 6 de janeiro de 2022, no entanto, o concurso foi suspenso temporariamente.

Movimentações e linha do tempo

Você que está estudando para o concurso Ministério da Economia certamente quer saber detalhes da seleção, por isso, logo a seguir confira todos os andamentos até o momento.

  • 2 de maio de 2022: concurso cancelado.
  • 12 de janeiro de 2022: concurso suspenso temporariamente
  • 06 de janeiro de 2022: edital publicado.

Veja também:

Cargos, vagas e remunerações

Para a última seleção foram ofertadas 300 vagas distribuídas entre cargos de níveis médio e superior.

Requisitos dos cargos

Analista de Negócios 1A – 30 vagas + C.R.

  • Requisito: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área, com diploma ou certificado devidamente registrado e expedido por instituição de ensino reconhecida pelo ministério da educação, acrescida de formação complementar (pós-graduação strictusensu ou lato-sensu) nas áreas de administração pública ou direito ou experiência profissional superior a três anos nas atividades a serem desenvolvidas.
  • Remuneração: R$ 6.130,00.

Analista de Negócios 1B – 10 vagas + C.R.

  • Requisito: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área, com diploma ou certificado devidamente registrado e expedido por instituição de ensino reconhecida pelo ministério da educação, acrescida de formação complementar (pós-graduação strictu sensu ou lato sensu) nas áreas de ciências contábeis ou economia ou experiência profissional superior a três anos nas atividades a serem desenvolvidas.
  • Remuneração: R$ 6.130,00.

Analista Técnico de Demandas Previdenciárias, Judiciais e de Controle – 145 vagas + C.R.

  • Requisito: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, e fornecido por instituição reconhecida pelo ministério da educação.
  • Remuneração: R$ 3.800,00.

Técnico em Atividades Previdenciárias e de Apoio – 115 vagas + C.R.

  • Requisito: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível médio, com diploma ou certificado devidamente registrado e expedido por instituição de ensino reconhecida pelo ministério da educação.
  • Remuneração: R$ 1.700,00.

Concurso Ministério da Economia: etapas

Será aplicado exame de habilidades e conhecimentos, mediante prova objetiva, abrangendo os conteúdos programáticos constantes do ANEXO IV do Edital, bem como prova de títulos, conforme o quadro a seguir:

Provas Conteúdo Nº de questões Peso Total de pontos Perfil mínimo de aprovação Caráter
Provas Objetivas – Níveis Médio e Superior Língua Portuguesa 15 01 15 50% Eliminatório e Classificatório
Ética na Administração Pública e Legislação 05 01 05
Noções de Informática 10 01 10
Conhecimentos Específicos 30 02 60
Prova de Títulos Somente para o Perfil Profissional de Analista de Negócios Classificatório

O tempo de duração da totalidade das Provas Objetivas será de 4 horas para todas as funções.

Prova Objetiva

Para todas as funções, a prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, constará de questões de múltipla escolha que versarão sobre o Conteúdo Programático constante do ANEXO IV do edital. Confira as disciplinas:

  • Língua Portuguesa – 15 questões;
  • Ética na Administração Pública e Legislação – 05 questões;
  • Noções de Informática – 10 questões;
  • Conhecimentos Específicos – 30 questões.

Cada questão de múltipla escolha conterá 5 alternativas (A a E) dentre as quais somente uma estará correta.

Prova de Títulos

Serão convocados para a prova de títulos os candidatos aprovados nas provas objetivas e classificados dentro dos quantitativos constantes do quadro abaixo, respeitados ainda os candidatos empatados na última classificação:

Classificação da Atividade Perfil Profissional Ampla concorrência Pessoa com deficiência Candidatos negros Total de convocações
Atividades Técnicas de Complexidade Intelectual PERFIL PROFISSIONAL 1A: Analista de Negócios 157 11 42 210
PERFIL PROFISSIONAL 1B: Analista de Negócios 75 05 20 100

Somente serão aceitos os títulos abaixo relacionados, expedidos até a data de envio, e o julgamento obedecerá aos respectivos critérios de pontuação:

CONTEÚDO PONTUAÇÃO UNITÁRIA PONTUAÇÃO MÁXIMA
a) Diploma de curso de pós-graduação em nível de doutorado (título de doutor), no perfil profissional a que concorre, exceto o eventualmente utilizado para cumprimento de pré-requisito exigido para o perfil profissional pretendido. Também será aceito certificado/declaração de conclusão de curso de Doutorado, desde que acompanhado de histórico escolar, no qual conste o número de créditos obtidos, as áreas em que foi aprovado e as respectivas menções, o resultado dos exames e do julgamento da tese ou da dissertação. Caso o histórico ateste a existência de alguma pendência ou falta de requisito de conclusão do curso, o certificado/declaração não será aceito(a). Todos os documentos devem ser expedidos por expedido por instituição reconhecida pelo MEC. 2,60 2,60
b) Diploma de curso de pós-graduação em nível de mestrado (título de mestre), no perfil profissional a que concorre, exceto o eventualmente utilizado para cumprimento de pré-requisito exigido para o perfil profissional pretendido. Também será aceito certificado/declaração de conclusão de curso de Mestrado, desde que acompanhado de histórico escolar. 1,40 1,40
c) Certificado de curso de pós-graduação em nível de especialização, com carga horária mínima de 360 h/a, no perfil profissional a que concorre, exceto o eventualmente utilizado para cumprimento de pré-requisito exigido para o perfil profissional pretendido, atestando que o curso atende às normas da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação), do Conselho Nacional de Educação (CNE) ou está de acordo com as normas do extinto Conselho Federal de Educação (CFE). Também será aceita a declaração de conclusão de pós-graduação em nível de especialização, desde que acompanhada de histórico escolar, no qual conste a carga horária do curso, as disciplinas cursadas com as respectivas menções e a comprovação da apresentação e aprovação da monografia, atestando que o curso atende às normas da Lei nº 9.394/1996, do CNE ou está de acordo com as normas do extinto CFE. 0,60 1,20
d) Exercício de atividade profissional de nível superior na Administração Pública, em empregos/cargos/funções na temática a que concorre, exceto a eventualmente utilizada como requisito para o perfil profissional. 0,60 /ano completo, sem sobreposição de tempo 4,80
TOTAL MÁXIMO DE PONTOS 10,00

Edital Ministério da Economia de 2015

O edital da seleção anterior do Ministério da Economia foi publicado em 2015.

O concurso público foi organizado pelo Cebraspe.

Foram ofertadas 556 vagas para diversos cargos de nível superior.

Assine o TEC Concursos

A plataforma do TEC Concursos possui mais de 1,7 milhão de questões cadastradas, além de aulas teóricas com conteúdos atualizados que já auxiliaram concurseiros e concurseiras em aprovações.

Direto ao ponto e sem rodeios! Com a plataforma do TEC você pode direcionar os estudos para uma banca, um cargo, seleção de uma Instituição e muito mais.

E você pode começar estudando de graça. Veja os benefícios da conta gratuita:

  • Resolva 15 questões por dia, com exceção de questões inéditas e adaptadas;
  • Leia três capítulos de teoria por dia;
  • Participe da comunidade;
  • Baixe editais, provas e gabaritos; e
  • Crie caderno de questões.

Estude de forma direcionada! A plataforma possui mais de 920 questões específicas para as provas do edital Ministério Público

Concursos previstos para 2022

O Projeto de Lei Orçamentária (PLOA) de 2022 prevê 73.640 vagas, sendo 69.543 para a realização ou continuidade de concursos públicos e outras 4.097 para criação.

Além disso, outros concursos públicos, já estão com trâmites em andamento. A equipe do Tec Concursos preparou um conteúdo completo sobre a previsão de editais.

Resumo do concurso Ministério da Economia

  • Ministério da Economia
  • Situação atual do concurso: concurso cancelado
  • Ano de publicação do último edital: 2022
  • Vagas ofertadas: 300+ C.R.
  • Cargos e escolaridade: Técnico (nível médio), Analista de Negócios (nível superior) e Analista Técnico (nível superior)
  • Remuneração: de R$ 1.700,00 a R$ 6.130,00
  • Banca organizadora: IDIB
  • Período de inscrição: a definir
  • Taxa de inscrição: R$ 54
  • Data prevista para a prova: a definir
  • Veja aqui o último edital Ministério da Economia

ASSINE AQUI O TEC CONCURSOS

Bruna

Formação em marketing e sólida experiência em estratégias de conteúdo focadas em educação e desenvolvimento de carreira. Exerceu atividades de natureza técnico-administrativa como servidora pública no Governo do Estado de São Paulo e na Prefeitura de São Paulo entre os anos de 2008 e 2011. Dedica-se, atualmente, ao marketing e à literatura.