Administração Geral – Ferramentas de Qualidade

Por: Cerque Pereira

Olá pessoal. Firmes no propósito?! Então se ajeita aí e vem comigo.
 
Irei realizar uma série de artigos para tratar de um assunto que está na moda e é muito abordado pelas bancas, a gestão de qualidade. Serão artigos curtos, resumidos, sempre com um esqueminha que ajudará na solução da maioria das questões do assunto, e que abordarão o que é mais recorrente nas questões.
 
Iniciarei tratando do gráfico de Pareto. E para contextualizar vamos a uma questão de 2019.
 
Enunciado: Ao discutir os preparativos para o Carnaval de 2020, o Governo da Bahia decide montar um plano de segurança com a Polícia Militar para combater os furtos ocorridos durante o evento. No entanto, devido à limitação de contingente polícia disponível, o plano irá focar apenas as regiões com o maior número de furtos.
 
Comentários:
 
Perceba aqui que o governo está priorizando as regiões com maior número de problemas (furtos).
 
Para a doutrina, 80% dos problemas são causados por 20% dos eventos, então estes devem ter suas soluções priorizadas.
 
Curva de Pareto parte de uma representação gráfica de um histograma (aquele gráfico de barras) que dirige o foco à solução dos problemas mais importantes e prioritários, que são representados pelas barras mais altas.
 
 
Leva em conta que nem todos os itens merecem a mesma atenção.
 
É utilizada para identificar as causas de problemas que mais se repetem na organização e priorizar a solução dessas.
 
Na lição de Chiavenato:
  • O Princípio de Pareto é um meio de comparação que permite analisar grupos de dados ou de problemas e verificar onde estão os mais importantes e prioritários.
Esquematizando, temos:
 
Elaborado pelo autor do comentário
 
Espero que tenham gostado. E precisando estamos sempre às ordens.

Cerque Pereira

Bacharel em Administração e pós-graduado em Gestão Pública, atuou durante 12 anos como administrador em empresas de grande porte do setor de supply chain e just in time. Iniciou sua jornada como concurseiro em 2012 e foi aprovado em 6º lugar para o Banco do Brasil e 32º na SEFIN/RO cargo de Auditor. Além disso é professor em cursos preparatórios para concursos, presenciais e telepresenciais.